Resenha: As Cavernas de Aço - Isaac Asimov

sábado, 7 de março de 2020


Título: As Cavernas de Aço
Autora: Isaac Asimov
Classificação: 4.3 [Skoob]
Páginas: 304
Editora: Aleph
Gênero: Ficção CientíficaSci-fi, Romance Policial

Em as Cavernas de Aço vamos conhecer Elijah Baley, um investigador da polícia, que acaba de ser escalado para solucionar o caso misterioso do assassinato do embaixador dos Mundos Siderais. Mas receber um caso tão importante vem com uma condição, os Siderais querem que ele trabalhe com um parceiro enviado por eles. R. Daneel Olivaw é um robô, mas que tem uma aparência humanóide e se passaria tranquilamente por um humano durante a investigação.

O problema de tudo é que no momento a Terra passa por um grande conflito quando se trata de robôs, já que eles estão substituindo uma grande parte da mão de obra humana, o que gera um certo preconceito entre humanos e robôs, e é exatamente o que vamos presenciar inicialmente no relacionamento entre Elijah e Daneel. Mas de qualquer modo os dois precisam solucionar este caso juntos, e desvendar o mistério desta morte.

Fazia um bom tempo que eu não lia um Romance Policial, e muito menos que em conjunto ele se passasse num universo de ficção científica, mas foi um bom modo de voltar para o gênero, e também de me introduzir novamente á escrita do Isaac Asimov. O destaque do livro pra mim é a construção do Universo e desenvolvimento de personagens. Aqui neste primeiro volume a história se passa na Terra, que no momento está em "super lotação", e os robôs estão tomando conta da maioria do trabalho de mão de obra, e então entra o preconceito entre os dois, que é um do pontos que vai sendo discutido pelos personagens principais.
"...as vezes as pessoas confundem as próprias falhas co as da sociedade e querem consertar as Cidades porque não sabem como consertar a si mesmas?"
Foi interessante ver como o Elijah enxergava o mundo e os robôs no inicio, e como isso vai mudando durante a história, e não teve como ler e ignorar que muitas cenas podem muito bem ser utilizadas como exemplo do preconceito nos dias de hoje, ele sendo racial, social, religioso, cultural, entre outros (uma pena que existem tantos)... E além disso temos a parte investigativa do livro, que não foi o ponto alto de tudo pra mim, já que meu palpite inicial sobre quem era o/a culpado/a estava certo, porém a motivação e explicações do crime foram bem interessantes.

As Cavernas de Aço é um livro simples, que traz algumas reflexões muitos interessantes, tem ótimos diálogos, mas que não é super criativo quando se trata da parte policial. Estou empolgada para ler o segundo volume, que já tenho em mãos, e espero ainda mais evoluções quando se trata de Elijah e Daneel.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.