Resenha: A Criança do Fogo - S.K. Tremayne

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020


Título: A Criança do Fogo
Autor: S. K. Tremayne
Classificação: 3.5 [Skoob]
Páginas: 368
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Thriller Psicológico

"‘Kerthen’ significa sorveira. O que quer dizer que os Kerthen moram em Carnhallow há pelo menos mil anos, em meio ás sorveiras, das quais recebemos nosso nome.”

Rachel se casa com David Kerthen. Um homem rico, poderoso e sedutor. Ao se mudar para Cornualha, local onde a família Kerthen possui suas minas e segredos, Rachel se vê admirada com tanto luxo e apaixonada por seu enteado, Jaime. Mas tudo começa a ficar estranho quando Jaime começa a ver sua mãe -Nina Kerthen, que faleceu, e ditar profecias. A casa que tem tanto luxo começa a falar durante a noite, sussurrando segredos e escondendo a verdade sobre o passado.

“ Mas ela não está. Ela não está lá. Ela não está no caixão. Você não sabia?”

E é com isso que Rachel busca respostas sobre a morte da primeira esposa de David, entrando bem fundo nas paredes de Carnhallow, ouvindo os mortos e talvez, Nina.

“ Ela está morta, mas não está. Rachel, eu toquei na minha mamãe, mas não toquei. Eu vi a minha mamãe, mas não era ela. Eu a abracei, mas não abracei. Eu vi um fantasma, Rachel. Eu abracei um fantasma, Eu toquei num fantasma.”

Será que ela está disposta a enfrentar o que a aguarda? Rachel consegue manter sua cabeça erguida e sua sanidade mental intacta para o que a espera em Morvellan? O livro não é de todo ruim, algumas partes me deixaram curiosas, principalmente sobre se Jaime realmente via fantasmas ou não. Confesso que até senti medo de ler durante a noite, mas era o único momento que conseguia.

Achei Rachel uma personagem um pouco sem sal, ela conseguiu prender minha atenção nos capítulos finais, porém senti falta de algo, mas o livro não é de todo ruim. David foi com certeza um dos personagens aos quais eu consegui odiar depois de alguns capítulos e entender que por trás de um homem como ele tem sim algo obscuro, e isso me deixou surpresa. Gostei das constantes mudanças de humor de Jaime, mas em certas partes o considerei um pouco chato.

É uma história com detalhes e diálogos bem distribuídos, porém senti que certas coisas eram desnecessárias mesmo que não atrapalhassem o desenvolvimento da trama. Realmente nos faz pensar se somos capazes de entender a mente humana ou o quão biológico, orgânico e adquirido podem ser. Não é um livro que leria de novo mas aos que sentem vontade de ler, eu daria uma chance.


Resenha da Colaboradora - Natasha Cristina, estudante de Psicologia. Ama livros, Thrillers Psicológicos e How I Meet Your Mother. Atualmente uma escritora sem data de ascensão.


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.