Resenha: Meia Guerra - [Mar Despedaçado #03]- Joe Abercrombie

domingo, 4 de março de 2018


Título: Meia Guerra
Autor: Joe Abercrombie
Classificação: 4.3 [Skoob]
Páginas: 368
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia Épica


"- Toda vitória é a derrota de alguém - murmurou Koll.
- Assim como todo herói é o vilão de alguém - disse Rulf."

Yilling, o Brilhante, é o poderoso comandante do exército do Rei Supremo, por onde passa ele provoca o Caos, a Morte é sua companheira. Throvenland é a cidade da Princesa Skara e a próxima parada do guerreiro, os habitantes acreditavam que o acordo feito com a Ministra do Rei Supremo os poupariam, mas não foi bem o que aconteceu. O Brilhante colocou os pés na cidade e tratou logo de ir deixando a morte por onde passava, ele não poupou ninguém, Skara viu seus familiares serem assassinados e apenas fugiu, pois, Jenner, o Azul  fez se passar por escrava. A última a ter o sangue de Bail nas veias, a jovem de apenas 17 anos agora precisava colocar todos os ensinamentos que recebeu em pratica e fazer os reinos de Gettland e Vansterland se unirem e juntos derrubar o Rei Supremo.

Pai Yarvi sabe que Gettland não conseguirá sozinha se rebelar, então ele conseguiu trazer o reino de Vansterland para seu lado, porém O rei Uthil e o rei grom-gil-Gorm não conseguem se entender, e com a chegada de Skara ele tem alguém que poça fazer esses dois reis trabalharem juntos, as palavras da jovem Rainha estão sendo capaz de cativar todos os soldados à sua causa, e ela quer enfrentar Yilling em sua terra natal. Ela ganhou uma Ministra emprestada e um guarda costas, Jenner está ao seu lado a todo momento, na frente de todos ela consegue se mostrar uma pessoa forte, mas sozinha em seu quarto vários monstros a assombram.
O exército do Rei Supremo é muito mais forte que eles, eles sabem que se forem para à batalha perderão, mas eles têm a oportunidade de trazer para batalha algo que ninguém esperava, e esse elemento surpresa mudará toda a história do Mar Despedaçado.
O lugar do guerreiro é ao lado da Morte - respondeu, Raith, levantando-se. - Para poder apresentá-la aos seus inimigos. 
Pai Yarvi é uma aranha, aquele que vai prendendo várias coisas em sua teia, e quanto maior ela fica mais poderoso ele se transforma. Desde o primeiro livro sua inteligência me conquistou e o ver colocando suas tramas à mostra me fascinou. Todos os seus movimentos eram calculados e ele antecipava todas as reações que poderia ocorrer a partir de sua ação. Um grande manipulador, um personagem incrível.

A Rainha Skara apesar de ser muito nova foi muito bem instruída, ela sabe que um sorriso pode conquistar muito, que uma parte da Guerra é travada nas batalhas, mas que antes de chegarem a esse ponto a outra metade da guerra já foi travada em várias reuniões. Ela não sabe em quem confiar e vai tateando até conseguir chegar onde pretende. Uma das cenas que me marcou e que originou a capa é a qual ela aparece em frente aos líderes vestida com a armadura completa de um guerreiro. Ela sabe que não irá para as batalhas, mas sua ousadia conquista a todos guerreiros a quererem lutar por ela.

A Trilogia do Mar Despedaçado termina com algumas pontas soltas, mas isso não me incomodou. Joe Abercrombie manteve o mesmo ritmo que os outros dois livros, trouxe novos personagens e não se perdeu durante a trama. Pai Yarvi apesar de ser um personagem secundário em Meio Mundo e em Meia Guerra é o fio condutor de toda a narrativa, ele já entrou para a lista de meus personagens favoritos. Todas as reviravoltas nas últimas páginas do livro me surpreenderam, foram quatro e elas me deixaram impressionada.

Indico a Trilogia para todos os que amam fantasia. ♥♥♥♥♥

Um comentário :

  1. Ainda não li nenhum livro dessa trilogia mas sempre tive interesse pelas capas maravilhosas, mas que bom saber que termina de forma satisfatória!

    beijos
    https://atrasadaparaocha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.