Resenha: Uma Jornada No Inverno [Kingmaker #01] - Toby Clements

sábado, 6 de janeiro de 2018


Título: Uma Jornada No Inverno
Autora: Toby Clements
Classificação: 4.1 [Skoob]
Páginas: 576
Editora: Rocco
Gênero: Romance Histórico


O que você faria se saísse de sua zona de conforto e caísse no meio de uma guerra? Mas não é qualquer guerra, é a Guerra das Rosas. Ela durou 30 anos, York contra Lancaster, ambos querendo o trono da Inglaterra.

Katherine desde muito jovem vive em um Priorado - Comunidade Religiosa - ela não se lembra porque foi parar lá, mas já se acostumou a essa vida, a Prior não gosta dela e todas as tarefas mais insignificantes e desprezível são dadas a ela. Porém numa manhã quando ela vai despejar os dejetos de sua priora ela se encontra com um jovem, ela já não sabe a quantos anos não vê o rosto de um rapaz, o Priorado tem uma ala de mulheres e uma de homens, mas esses são proibidos de se encontrar. Katherine sabe que isso não pode acontecer, mas algo pior está por vir, ele está sendo perseguido e por azar ela começa a ser perseguida também, eles vão correndo para o Priorado, mas acabam entrando na ala feminina, ele não pode ser visto ali e ela não pode de nenhuma maneira ser vista com um rapaz,e esse pequeno encontro mudará a vida de ambos.


Thomas escolheu estar no Priorado, mas esses acontecimentos o fazem fugir dele, ele acredita que se falar com o superior de todos os priores ele poderá ser reintegrado ao priorado e quando foge essa é sua motivação. Katherine já se questiona sobre a sua fé e quando foge, tudo o que pensa é conhecer outra vida, mas esses dois vão parar no meio da Guerra das Rosas. Viver pela fé e sem encostar em armas já não pode acontecer, eles terão que se adaptar a essa nova realidade. Com os cabelos cortados e roupas de homens Katherine se transforma em Kit, Thomas um arqueiro que mal consegue atirar uma flecha. A vida na guerra não será fácil para eles, mas no momento essa é a única saída que eles possuem.
Depois que se afastam, Thomas lhe pergunta quanto tempo ela acha que levará até descobrirem que ela é uma mulher.
- Não sei - ela admite. - Mas o que mais posso fazer além de manter a farsa? Além do mais, se você estiver certo de que Deus tem um propósito especial para nós, bem, veremos. 
Toby nos apresenta a história da Guerra das Rosas, não pelos olhos dos grandes homens, mas daqueles que estão no dia a dia, vendo realmente o sangue ser derramado, e quanto sangue é derramo nessas 500 e poucas páginas. O maior foco do autor nessas páginas é recriar cenas de batalhas, muitas e muitas cenas, e isso foi algo que me deixou um pouco desmotivada com a leitura. Thomas e Katherine são poucos aprofundados durante a trama, ela tem um mistério que a ronda, quem pagava sua estadia no priorado e Thomas e sua fé inabalável no Priorado, o que realmente aconteceu com ele para ter todo esse apego a ele. 

Não foi uma leitura fácil para mim, eu me cansei de ler tantas lutas, nenhum romance, e sangue e vingança... eu estava esperando algo diferente de Uma Jornada no Inverno. Quando li na sinopse para fãs de Games Of Thrones me animei com a leitura, mas conforme as páginas foram passando não consegui fazer nenhuma ligação de Kingmaker com GoT. Esse não é um tipo de literatura que me prende, achei bem válido pois ela me tirou da zona de conforto, mas realmente não consegui desfrutar dela. 

Um comentário :

  1. Saudações Lady Paula,

    Minha empolgação foi caindo conforme lia sua resenha. A premissa parece muito boa, mas depois do que colocou aqui, repenso seriamente sobre essa leitura. Acredito que teria os mesmos problemas que teve. Acho que mesmo os tempos de guerra merecem alguma "luz" e distração.

    Venha visitar o Castelo!

    Att.
    A Rainha ♛ The Queen's Castle
    Saga Encantada
    Trilogia Tês Atos
    Sorteio Volta às aulas

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.