Resenha: Corpo [Trinity #1] - Audrey Carlan

segunda-feira, 16 de outubro de 2017


Título: Corpo [Trinity #1]
Autor: Audrey Carlan
Classificação: 3.9 [Skoob]
Páginas: 364
Editora: Verus
Gênero: Romance Adulto
2,5 quase 3
duvida... (?)
Gillian Callahan viveu por anos em um relacionamento abusivo com seu ex-namorado, e graças a fundação de apoio as mulheres vítimas de violência, - na qual ela está trabalhando agora -, está livre e vive sua vida tranquilamente, e sempre tentando não deixar os traumas do passado a alcançar. No momento seu foco é o trabalho, e conseguir mais verbas e parceiros para a causa.

Mas tudo muda quando conhece Chase Davis, que é ninguém mais, ninguém menos, que o bilionário presidente da fundação. Ele é um CEO famoso, muito rico, controlador, possessivo, e que não mede esforços para conseguir o que quer. E no momento quem ele deseja é Gillian.


Porém a protagonista está correndo de um parceiro controlador e possessivo, pois viveu anos com uma pessoa que queria ditar cada passo e palavra na sua vida, onde caso não cumprisse com aquilo o resultado era agressão. Só que seria possível evitar a grande atração que existia entre ela e Chase, e ao mesmo tempo tentar não bagunçar sua mente com tudo o que aconteceu no passado?

Ambos os personagens tem uma grande bagagem que carregam, e foram tentando superar e seguir em frente. E de certo modo vão encontrar consolo um no outro, além de uma paixão avassaladora que vão os envolver.

O primeiro volume da série Trinity, Corpo, é curto e rápido de ler, porém não consegui me conectar muito com os personagens e o romance da história, apesar de estar acostumada com livros que tenham o "amor miojo" ou "instantâneo". O enredo traz um tema polêmico, a violência/abuso contra mulher, mas foi abordado de um certo modo no início e depois toma formas que não me agradaram. Os personagens principais tem uma personalidade descrita, porém suas atitudes não condizem com o que nos é apresentado. Em muitos momentos do livro Gillian parece que vai se impor e mostrar a grande atitude que tem, mas a cena é esquecida e deixada para trás, achei que Chase iria me conquistar totalmente, mas causou um sentimento contrário. E todos os conflitos do livro são resolvidos com cenas excessivas de sexo.

Não sei exatamente se li o livro em um momento errado, ou estava na "vibe" de outro gênero, e a história não me conquistou, aguardarei pelos próximos. Mas se você gosta de um romance simples, rápido, com cenas quentes e apenas uma base de enredo no plano de fundo, este livro é indicado para você.

8 comentários :

  1. "Amor miojo" aí está uma definicão tão precisa que eu ainda não tinha ouvido. kkk Tenho ouvido falar bastante ultimamente desse lançamento mas francamente, assim como foi seu caso, acho que não vou curtir muito a história. Mais pela questão de ser um gênero bem batido no meu caso, excesso de cenas quentes já me deixam com mais um pé atrás ainda. Enfim, parece ser um livro bom, mas não pra mim no momento também. Curti muito a resenha, um abraço!"

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esta série Trinity, mas que bom que este livro é um livro rápido de ler, realmente o livro tem um tema bem polêmico que é a violência, abuso contra a mulher, uma pena este tema ter tomado formas que não te agradaram na história, quem sabe futuramente eu leia este livro.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da capa deste livro, mas confesso que esta e a primeira resenha que leio, e posso admitir que estou decepcionada, porque me pareceu muito clichê, e não curto muito romances instantâneos, na qual os personagens possui aquela tipica bagagem do passado, mas não conseguem resistir a atração física que sentem um pelo outro. E pelo que percebo a estória e rápida sem aprofundamento, o que também não me agradou.

    ResponderExcluir
  5. Saudações Lady Nikolle,

    Atualizei minhas expressões e adicionei "amor miojo", e ela faz todo sentido. O fato de não se conectar com os personagens já dificulta a leitura, mas acho que desisti na mudança do enredo e na forma com os personagens se relacionam. Fiquei com preguiça do que o livro parece ser, além disso, fiquei incomodada com a temática não ser tratada da maneira como deveria.

    Venha visitar o Castelo
    Att.
    A Rainha ♛ The Queen's Castle
    O preço de um olhar
    Minha querida Sputnik
    What if?/E se?

    ResponderExcluir
  6. Oiee!
    Que pena o livro ser tão oco. Estava super animada pra ler, mas depois de ler sua resenha fiquei bem em dúvida, excesso de cenas de sexo e pouco diálogo me irritam demais, desanimei total.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Não gostei de A Garota do Calendário e tinha decidido riscar Audrey da minha lista de desejados. E pra tocar num assunto tão atual, infelizmente, pois todos os dias lemos sobre, é preciso sensibilidade e não tocar superficialmente. Gostaria de ler, sim, mas mais pelo assunto violência doméstica que pela história em sim.

    ResponderExcluir
  8. Olá Nikolle,
    Tenho a versão em ebook desse livro pra ler, mas estou sempre deixando a leitura pra depois.
    Pena que parece que a autora se esqueceu de como ela começou escrevendo sobre os personagens e parece criou algo novo no decorrer do livro.
    Ri do seu comentário "amor miojo", foi a primeira vez que eu li.
    Assim que tiver um tempo vou ler esse livro

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.