Resenha: F*ck Love [Louco Amor] - Tarryn Fisher

sexta-feira, 15 de setembro de 2017


Título: Fuck Love - Louco Amor
Autora: Tarryn Fisher
Classificação: 3.9 (Skoob)
Páginas: 288
Editora: Faro Editorial
Gênero: New Adult, Drama

Em Fuck Love iremos nos deparar com um triângulo amoroso, vou deixar isso logo explicito, pois não curto triângulos, mas esse conseguiu me conquistar. Amém! E aqui vamos conhecer nossos queridos/odiosos personagens Helena, Della e Kit

Na vida existem limites claros e sólidos, que jamais deveriam ser transpostos. Fantasiar um relacionamento com o namorado da melhor amiga é um desses.

Helena é uma jovem que não está satisfeita com sua vida, ela tem um namorado que não tira nem acrescenta nada em seu relacionamento, e uma melhor amiga, Della, que sempre fazem tudo juntas.  Porém enquanto Della é cheia de vida. Helena é a garota bege  e totalmente sem graça, ela é indecisa, insegura e tem um sonho e não sabe muito bem o que fazer para alcança-lo. E o terceiro integrante dessa história é Kit, o namorado de Della, um casal que vive entre idas e vindas, aquele tipo de relacionamento que a pessoa não sabe ao certo o que está fazendo com a outra. Helena nunca teve problemas com o relacionamento deles, mas depois de ter um sonho estranho com Kit, ela começa a vê-lo com outros olhos, e é nesse momento que a história começa a se desenrolar.


Os desencontros nesse livro são enormes, sempre algo acontece e tudo vira de pernas ao ar. Kit e Della terminam, mas sempre algo acontece e eles voltam. Helena como uma Stalker, vai parar na cidade em que Kit vivia, tentando descobrir o porque ele se mudou tão repentinamente de sua antiga cidade.  Della e Helena não querem que sua amizade tenha um fim, mas não sabem lidar com os sentimentos, que todo esse triângulo amoroso proporciona. Posso dizer que passei muita raiva com essa leitura, mas é aquele tipo de raiva que só te faz ler o livro mais rápido para saber o que irá acontecer. 
Se a nossa vida pudesse ser representada pela página de um livro, a felicidade seria a pontuação do texto. Ela interrompe partes que são longas demais, e divide outras para lhes dar ritmo. Mas ela é breve – aparece quando é necessário, e enche de pausas os parágrafos mais cansativos.

Já li vários comentários a respeito dos livros da Tarryn Fisher, ou você ama ou você odeia. Eu posso dizer que Fuck Love é um livro que me conquistou pela sua delicadeza, como as coisas foram acontecendo na vida de Helena. Tudo estava estranho, ela estava gostando do namorado de sua melhor amiga, mas ela se manteve afastada, mas não distante deles. Gosto da construção da protagonista pela autora, me identifico com a hashtag que é usada para ela #BeigeBitch, pois já me senti a garota bege em vários momentos. Acho que foi por isso que gostei tanto da trama. Tarryn cria personagens humanos, reais. Aquele tipo de personagem que você consegue identificar em seu grupo de amigos. 

O final do livro foi um pouco frustante, mas nada que tenha feito eu me desgostar de todo o desenvolvimento, como disse, amei a criação dos personagens e me identifiquei com Helena. Se você curte livro com protagonistas um pouco diferente dos que temos encontrado no mercado literário, leia  Fuck Love sem medo. 

Um comentário :

  1. Saudações Lady Paula,

    Triângulos amorosos são uma tensão grande demais na maioria das vezes, também não gosto muito hahahah
    Não sei se me arriscaria, mesmo com todos os seus elogios. Também gosto de personagens reais, e isso pode ser uma vantagem para pegar o livro. O final frustrante me deixou curiosa hahahahah Queria saber se alguma delas terminou com o Kit, acho que para a amizade dar certo, seria difícil que isso acontecesse... Mas enfim. Pode ser que eu descubra em algum momento hahahah


    O Castelo foi reaberto, venha conferir as novidades!
    Att.
    A Rainha ♛ The Queens Castle

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.