Resenha: Nova Era [Novo Mundo #03] Chris Weitz

domingo, 4 de junho de 2017


Título: Nova Era
Autor: Chris Weitz
Classificação: 3.9 [Skoob]
Páginas: 216
Editora: Seguinte
Gênero: Jovem Adulto; Distopia


Resenha :Mundo Novo #01
Resenha: Nova Ordem #02

Jefferson acreditou que fazendo uma grande conferência com todas as tribos de Nova York - traçando diretrizes, criando regras e normas - ele poderia por fim começar a distribuir A Cura e o Novo Mundo, para os jovens que perderam quase tudo. Porém nem mesmo a pessoa mais otimista no mundo poderia realmente acreditar que isso daria certo, e mais uma vez o caos se inicia.

Agora a Cura é uma realidade, e todos a querem, eles estão cientes que o que aconteceu com os EUA não aconteceu ao resto do mundo, que eles conseguiram conter a doença. O resto do mundo está de olho neles e mal sabem o por que. O gatilho para disparar o arsenal de mísseis nucleares está em Nova York e se ele cair em mãos erradas tudo pode acontecer.


Depois de várias perguntas respondias na Inglaterra Donna realmente fica sabendo qual foi o real motivo do grande interesse nela, eles querem saber onde pode estar o Biscoito, objeto que possui todas as senhas e coordenadas dos mísseis nucleares americanos, esses que podem destruir toda a humanidade. A missão da Inglaterra é coletar o maior número de informações possíveis sobre como está tudo em Nova York, e assim poder executar o plano de invadir a cidade e pegar as senhas. E Donna tem seus planos de rever Jefferson e sua querida tribo.

Jefferson foi enganado mais uma vez e tudo que ele quer é recuperar o Biscoito, ele não contava com o retorno de Donna, e quando esses dois são colocados mais uma vez frente a frente conseguem perceber o que os fez se apaixonarem, eles são os opostos, aquela pessoa que completa a outra. Alguns membros da tribo de Washington Square foram escravizados - sim, escravizados - e Donna quer libertá-los, então dentro da busca pelas senhas, eles terão que salvar algumas pessoas, nada demais pra esses jovens que estão vivendo no limite há faz anos.
Consigo ver os dois lados. Para mim, a vida não é preto no branco. Tampouco é cinza. É um arco-íris cujas cores e cuja intensidade mudam à medida que encontra diferentes paisagens éticas e contextuais.

O fim de mais uma trilogia, bate aquele sentimento de perda. Mundo Novo chegou ao seu final com grandes acontecimentos e uma narrativa envolvente. O primeiro livro foi àquela apresentação desse mundo criado por Chris Weitz e como as coisas poderiam de desenrolar nele, o segundo livro foi o melhor para mim, gostei muito da abordagem sobre a política nele, esse terceiro e último livro veio para colocar o ponto final e responder algumas das duvidas que Nova Ordem deixou.

Em Nova Era não teremos apenas a narração de Donna e Jefferson, vários outros personagens lhe mostrará como se sentem no meio de todo esse caos, uma coisa que me deixou um pouco irritada com a leitura era o quanto foi abordado o tema "amor", o romance em si e as confusões que esse sentimento pode acarretar em um jovem, suas mentes foram bem triviais, no meio do caos e eles pensando apenas no que o outro achava deles. Me deu uma preguicinha.

Chris deu um fim contundente para sua trama, claro que não foi bem o que eu esperava, mas foi um final satisfatório. Novo Mundo foi uma leitura totalmente diferente do que eu estava acostumada, como já disse nas resenhas anteriores, e se você procura uma leitura para sair um pouco da mesmice que as distopias de hoje vem apresentando - Leia Mundo Novo!

Um comentário :

  1. Oi Paula, tudo bem? Eu não conhecia a série, mas achei as capas lindas e a trama parece ser muito boa. Geralmente os segundos livros não são os melhores, interessante ter sido o que vc mais gostou e que bom que o terceira fecha bem o enredo. Adorei a resenha.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.