Resenha: A Maldição do Vencedor [The Winner's #1] - Marie Rutkoski

quarta-feira, 8 de março de 2017


Título: A Maldição do Vencedor [The Winner's #1]
Autor (a): Marie Rutkoski
Classificação: 4.2 [Skoob]
Páginas: 328
Editora: Plataforma21
Gênero: Fantasia Épica, Young Adult
O povo Valoriano conquistou tudo através da guerra, e o povo Herrani são agora seus escravos. Como filha do general do exército, Kestrel busca apenas sua própria liberdade, mas precisará decidir entre um bom casamento ou o exército. Quando ela e sua amiga Jess vão parar em um leilão de escravos, Kestrel acaba tomando uma atitude que mudará sua vida, a compra de um misterioso escravo por quem ela paga um valor escandaloso, ela acabava de adquirir A Maldição do Vencedor.

Arin é um Herrani e tem sido escravo por dez anos, desde a grande guerra, ele perdeu tudo, menos a esperança da liberdade. Ao ser levado para a casa do general, comprado por Lady Kestrel, ele viu uma nova esperança surgir, só não esperava ter seus pensamentos e sentimentos redirecionados para a jovem inimiga. Arin guarda segredos, e a cada dia deixa Kestrel mais confusa conforme eles se aproximam. Em meio a guerra, o desejo, as escolhas entre o certo e errado, e a honra de seu povo, Arin e Kestrel tão diferentes vão lutar pelos mesmos motivos, sem saber se um dos dois pode sair vitorioso no final!


"Antes da guerra, os valorianos admiravam, até invejavam - sim, invejavam - os herranis. Depois, era como se o feitiço tivesse se quebrado ou outro tivesse sido lançado."
A ansiedade pela leitura dessa série começou desde que vi as capas internacionais! E que bom que uma editora tão maravilhosa quando a Plataforma21 (selo da V&R), fez um trabalho tão bom no editorial e publicação dessa trilogia. Young Adult de Fantasia Épica são muito fortes aqui no blog, e sempre rola aquele medinho de a história não ser tão boa quanto o esperado, mas a autora me surpreendeu com sua escrita simples, e o desenvolvimento de uma trama muito inovadora.

Kestrel foi uma personagem que cresceu ao longo da história, a princípio temi me decepcionar com a garota, achei que ela seria o tipo de personagem medrosa que acata todas as decisões, mas me enganei, Kestrel não abaixa a cabeça nem mesmo para seu pai, e conquista um respeito enorme de vários personagens ao longo da leitura. Apesar de pra ela os privilégios que seu povo conquistou serem normais, ela não consegue tratar os Herranis sem misericórdia, muito pelo contrário, ela tenta ser gentil com todos eles, mas sempre mantendo sua postura de superioridade, foi uma característica difícil mas que não pude evitar em admirar, para ela era normal ser uma conquistadora e ter direitos sobre o outro povo. Mas quando as coisas mudam de figura, a garota mostrou que não temia sair e lutar, e o quanto a honra de seu povo era valiosa, foram traços excepcionais da protagonista que me ganharam.
"Kestrel havia entrevisto isso no dia em que o comprou. Uma brutalidade. Ela tinha se permitido esquecer esse detalhe porque a mente dele possuía uma harmonia delicada. Porque seu toque era gentil. Mas era isso que ele havia se tornado.

Era isso o que ele era."
Arin é misterioso e isso tem o seu charme, acompanhamos sua evolução ao longo da leitura percebendo o quanto o desejo por liberdade pode guiar um homem. Ele perdeu tudo que tinha e se tornou escravo, ele simplesmente estava disposto a tudo pra conseguir a liberdade de seu povo de volta, e apesar de sua sede por justiça eu o achei um personagem cheio de compaixão, ele não queria ser considerado parecido com seus inimigos, mas ao mesmo tempo queria trazer de volta a vida para seu povo. Se apaixonar por Kestrel trouxe diversas complicações e uma das coisas que mais gostei é que nesse livro o personagem masculino pareceu mais entregue que a protagonista feminina do romance, ele quase não consegue resistir aos seus sentimentos por ela e isso foi uma inovação comparado com outros livros do gênero.


Passamos uma parte do livro compreendendo como funciona a sociedade e a corte de Valória, compreendendo o cotidiano de Kestrel e da cidade, enquanto Arin constrói seus planos de liberdade. Também veremos muitas armações, guerra, sangue, e esse romance envolvente que te deixa com o coração na mão o tempo todo, se questionando como podem esses dois personagens tão diferentes e lutando de lados opostos, terem um final feliz. Gostei dos temas abordados pela autora, apesar de ser um universo fictício, podemos fazer várias comparações com nosso mundo atual, o que leva a grandes reflexões sobre os nossos papéis e atitudes na sociedade no que diz respeito a outros indivíduos, principalmente sobre a questão de igualdade de direitos e tratamentos entre todos independente de raças ou etnias. Alguns pontos na forma de narrar a história me incomodaram, mas eu tenho essa dificuldade com livros em terceira pessoa, então não posso afirmar que seja um ponto negativo, apenas uma opinião pessoal mesmo.

Prepare seu fôlego e o seu coração para conhecer e se apaixonar por esse novo mundo fantástico criado por Marie Rutkoski que vai te deixar dividida sobre o certo e o errado, sobre a honra e o amor!

Sobre a Série:

A trilogia está completa e no Brasil foi publicada pela Plataforma21 selo da Editora V&R, se você gosta de livros desse gênero pode conferir outras indicações no post Livros Por Temas: Fantasia Épica YA.

1- A Maldição do Vencedor | 2- O Crime do Vencedor | 3- O Beijo do Vencedor

 

2 comentários :

  1. Olá, Carla.
    Parece que todo mundo que já leu esta série se apaixonou pela história e pelos personagens. Estou muito ansiosa para ler esta série e sua resenha foi ótima!
    Abraços.
    https://letrasmaislivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Carla!
    MAIS UMA APAIXONADA PELA KESTREL. Eu tambem amei essa personagem. Sério. Como não se apaixonar por ela? Ela é muito foda. Não sabe lutar, mas sabe utilizar a inteligência a favor! SÉRIO, AMEI ESSE LIVRO E TO ANSIOSO PELO PROXIMO.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.