Resenha: A Torre [The Checquy Files #01] - Daniel O'Malley

domingo, 15 de janeiro de 2017


Título: A Torre
Autor: Daniel O'Malley
Classificação: 4.0 [Skoob]
Páginas: 432
Editora: LeYa
Gênero: Fantasia

The Checquy é uma organização do Império Britânico que trabalha apagando ocorrências sobrenaturais. Essa organização é secreta e seus membros não podem falar a respeito do trabalho executado em suas missões, a maioria deles possui alguma peculiaridade. E dentro desta hierarquia no Checquy, os cargos possuem o nome de peças do Xadrez. Portanto iremos acompanhar Myfanwy Thomas uma das Torres.

Querida você,
O corpo que está usando costumava ser meu.

Uma mulher está em um parque debaixo da chuva e com vários corpos ao seu redor, um fato que lhe chama a atenção é que todos os mortos possuem luvas. Ela não tem nenhuma lembrança, é como se fosse um livro em branco, mas uma carta no bolso de seu casaco começa a lhe dar alguma ideia de quem ela possa ser. Myfanwy Alice Thomas - ela explica nessa carta como é a pronúncia de seu nome Mif-fa-ni - esse é seu nome e ela tem que ir ao banco buscar por seu futuro. A personagem tem duas opções:  Abandonar o passado da antiga dona de seu corpo e fugir ou seguir as pistas deixada por ela e descobrir quem é o traidor dentro do Checquy, a pessoa que a quer morta. 
- Quem é você? Não entendo. Você não é Torre Thomas, e ainda é você!
- Myfanwy Thomas perdeu a memória - respondeu de modo neutro a mulher mais jovem, com o estranho desapego de quem sonha. - Fui eu que despertei.
A antiga Torre tinha uma personalidade mais calma e apesar de ter poderes sobrenaturais não o utilizava. Ela exercia a parte mais burocrática dentro da Corte. Porém quando essa nova Myfanwy surge todos ficam chocados com sua postura perante tudo, de uma pessoa submissa agora ela se torna uma pessoa proativa. Que não fica apenas presa ao seu escritório e sim vai ao trabalho de campo. Ela é a Torre, mas ela não é a Torre que todos estão acostumados. Alguém a quer morta e todas as suas fichas estão apostadas na descoberta de quem é essa pessoa. Com a ajuda de cartas que sua "antiga eu" lhe deixou ela vai trilhando seu caminho pelo Checquy e descobrindo vários segredos.


O primeiro ponto que me encantou na leitura de A Torre foi não termos uma adolescente como protagonista, nossa Torre tem mais de 30 anos. Outro ponto positivo para mim foi do modo que a história foi sendo apresentada para o leitor. Você acompanha a nova Myfanwy passando por várias situações e lendo as cartas da antiga Torre, e vai descobrindo junto com a nova esse universo singular em que ela está sendo inserida. Vamos conhecendo sobre o Checquy a medida em que ela vai aprendendo e assim por diante. O livro tem a narração intercalada com o presente e as cartas deixadas para a Torre de sua antiga eu.
Tudo o que me faz ser quem eu sou. Minhas memórias, Minha personalidade. Minha alma. Perdidas para sempre. Obliteradas. Isso é pior que morrer. ~Carta
Uma protagonista forte e espirituosa que não tem medo de ir atrás das pistas deixada por sua antecessora, em conjunto com uma narrativa cheia de mistérios e vários momentos engraçados, formam um enredo completo. Daniel O'Malley soube trabalhar bem o desenvolvimento da trama, e essa leitura foi uma surpresa enorme para mim. Realmente me encantei com o universo criado pelo autor. A fantasia presente na trama foi algo que eu ainda não tinha tido contado em leituras anteriores. Esse livro foi um bálsamo para mim no universo fantasioso, ele não caiu na mesmice.

Tenho um ponto negativo a respeito do livro, a diagramação. A LeYa pecou ao meu ver com o tamanho da fonte usada. Achei ela pequena demais e quando era nas cartas deixadas ela ficou menor ainda. Creio que o tamanho da fonte aumentaria muito o número de páginas do livro, mas eu não me senti confortável o lendo. (Estou acostumada a ler no Kindle e coloco a fonte do tamanho mais confortável para mim, mas essa leitura foi no livro físico. O livro físico está mais barato que o ebook. :( )

Sobre The Checquy Files: O primeiro livro foi lançado no ano de 2012 lá fora e o segundo em 2016. Não sei quantos serão, mas estou encantada com a escrita do Daniel e que venha muitos outros livros.

     

Um comentário :

  1. Olá, Paula!!

    Gostei muito da sua resenha e da premissa do livro. Estou muito curiosa por toda a história na verdade e espero ter a chance em breve de ler o livro.
    Também espero que não seja uma série gigantesca porque meu orçamento não está permitindo! Hahahaha

    Bjs!!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.