Resenha: A Caminho do Altar [Os Bridgertons #8] - Julia Quinn

sábado, 24 de dezembro de 2016

Título: A Caminho do Altar (Os Bridgertons #8)
Autor(a): Julia Quinn
Classificação: 4.4 [Skoob]
Páginas: 320
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época


"Ele simplesmente queria que ela fosse dele. Ele queria olhar para ela e saber. Saber que ela carregaria seu nome e teria os seus filhos e olharia apaixonadamente para ele todas as manhãs sobre uma xícara de chocolate quente."

Gregory Bridgerton é o mais novo entre seus irmãos, e ao contrário da maioria dos homens, acredita no amor. Na hora certa, ele irá se apaixonar, quando ele a ver, ele saberá, não é pra menos, afinal todos em sua família se casaram apaixonados. Quando ele conhece Hermione Watson, ele tem certeza que ela é a mulher perfeita para ele e não existe dúvidas que nasceram um para o outro. A garota entretanto, não parece nenhum pouco interessada nas investidas do jovem  Bridgerton, e então Lucy Abernathy entra em cena para ajudá-lo a conquistar sua amiga. 

Ao se aproximar de Lucy, Gregory e ela criam uma amizade, e dai surge um novo sentimento completamente desconhecido para os dois, que sempre imaginaram que o amor viria de uma maneira totalmente diferente, Lucy porém, está prometida a outro pretendente, por seu tio carrasco. Agora eles precisam correr contra o tempo se quiserem impedir esse casamento e possam enfim viverem felizes para sempre.


Chegamos ao último volume da série! Espero que tenham gostado de acompanhar nossa semana especial falando desses romances que amo tanto e que nos fazem mesmo suspirar. A história de Gregory não era uma das que eu estava mais ansiosa, e por isso fui surpreendida mais uma vez pela inovação da autora. Apesar de ter gostado muito da trama, das referências e dos personagens, achei que nesse volume as coisas demoraram um pouco pra acontecer, muita enrolação e eu já estava ansiosa pelo desfecho, apenas uma observação.

Lucy foi uma mocinha diferente das anteriores, ela o tempo todo priorizou a felicidade de sua amiga, se mostrou muito altruísta ao longo da história, mesmo Hermione sempre recebendo todo o destaque e todas as atenções ela sempre se mostrou feliz pela amiga, e sabemos o quanto é ruim viver a sombra de alguém. Ela foi uma das personagens que eu mais torci para que tivesse um final feliz, doce, compreensiva, e mesmo passando por tantas dificuldades ela nunca reclamava, sem dúvidas merecia um amor de verdade que fosse louco por ela.
"Ela era dele. Eles pertenciam um ao outro. Ela sabia disso. Deus do céu, ela sabia disso."
Gregory se mostrou o mais doce e cavalheiro dos irmãos, por já acreditar que encontraria o amor da sua vida quando pusesse os olhos nela, ele estava sempre aberto aos sentimentos, mas ele demorou muito pra ser dar conta que Lucy era perfeita pra ele, e isso me irritou um pouco. A amizade que eles construíram foi linda, e muito bem desenvolvida antes dos sentimentos se aprofundarem, adoro quando isso acontece pois trás muito mais veracidade para a trama e para o futuro do casal.

A Caminho do Altar não foi um dos meus favoritos da série, mas sem dúvidas a autora concluiu com chave de ouro a história dessa família maravilhosa! Temos ainda um pequeno panorama sobre tudo que aconteceu depois com cada um dos irmãos, portanto a história ficou muito bem fechada e amarrada, e o começo desse último livro já é o suficiente pra te deixar curioso sobre o que vai acontecer. Vou sentir falta desses personagens tão queridos e apaixonantes.

Sobre a Série:

Composta por 8 volumes que contam cada um sobre um dos irmãos Bridgertons, e ainda um livro extra com segundos epílogos sobre os personagens e um capítulo contando sobre a história de Violet e seu marido, a série é publicada no Brasil pela Editora Arqueiro.

Capa do Livro Extra:



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.