Resenha: Juntando os Pedaços - Jennifer Niven

sábado, 26 de novembro de 2016


Título: Juntando os Pedaços
Autora: Jennifer Niven
Classificação: 4.6 [Skoob]
Páginas: 392
Editora: Seguinte
Gênero: Young Adult; Sick-Lit

Libby perdeu a mãe e se partiu em vários pedaços, todas as frestas que ela criou, tentou preencher de alguma forma, a mais eficaz foi a alimentação. Ela se afastou da escola e de todos, agora ela está de volta e não sabe como se readaptar. Seu pai está tão apreensivo quanto ela, mas agora ela acredita ser uma nova garota, todos os bullyings que ela sofreu e os que estão por vir não irão a derrubar mais. 

- Se todo mundo que tem alguma coisa pra falar de mim passasse todo esse tempo, sei lá, sendo gentil ou desenvolvendo uma personalidade ou uma alma, imagine como o mundo seria. ~Libby 
Prosopagnosia é a incapacidade de reconhecer rostos, Jack possui esse distúrbio e nunca falou para ninguém, sabe quando para esconder algumas coisas chamamos atenção para outras? É assim que ele trata sua doença, cabelo rebelde, falador, encrenqueiro e namorado da garota mais popular da escola, ele sempre tem alguém por perto para esses sem saber o ajudar a descobrir quais pessoas estão ao seu redor. Jack tenta à sua maneira marcar algumas característica das pessoas para assim poder reconhecê-las, pois se ele focar apenas no rosto nunca irá reconhecer ninguém. 
- É como ter um circo dentro da minha cabeça e estar sempre se arriscando no trapézio. É como estar em um lugar cheio de gente e não conhecer ninguém. Nunca. ~Jack 
Está rolando uma nova brincadeira na escola e essa se destina as meninas mais gordas, para não ver a Libby passando por ela Jack acaba fazendo algo imprudente e os dois vão parar na diretoria, como punição vão precisar passar por grupos de conversas e trabalhos voluntários na escola. Dois jovens quebrados que precisam descobrir uma forma de passar pela escola sem grandes desastres, que irão ter seus caminhos cruzados da forma mais incomum possível. Algo depois de quebrado nunca mais volta a ser o mesmo, mas será que ser o mesmo é o mais indicado? Porque não ser reinventar, criar uma nova imagem com todos os pedaços que vamos recolhendo pelo caminho. 


Jennifer Niven mais uma vez tocando em assuntos delicados em seus livros, temos dois jovens tão diferentes que sofrem tanto na vida. Foi uma leitura muito tocante, ver Libby falando da obesidade e de como as pessoas a tratam, foi muito difícil. Aquela frase: "Você é tão bonita, porque não emagrece?" mostrou o lado terrível de quem sofre com o preconceito, mas ver a coragem dela durante o livro, suas conquistas e seus medos sendo superados, foi muito bonito.

"Por mais que seja assustador correr atrás dos sonhos, é mais assustador ainda ficar parado."

Jack sofria todos os dias ao olhar para sua mãe e não reconhecê-la, ter medo dela cortar os cabelos e aquele pequeno ponto que ele tem de referência dela se perder. Ter que ir à escola todos os dias e quando alguém o grita no corredor cheio não poder se virar e falar com a pessoa, pois ele sabe que vai olhar para trás e apenas ver apenas um mar de rostos. 
- Libby Strout, você merece ser vista.
- As pessoas não conseguem não me ver...
Esse é um livro que deveria ser lido por todas as pessoas, mesmo que ele apresente uma pegada mais jovem. Eu consegui me identificar com várias situações a qual Jennifer abordou em Juntando os Pedaços, não nos sentimos apenas deslocados quando estamos na escola, em um grupo de amigos do trabalho também. Sempre vai existir os rótulos que a sociedade coloca independentemente da idade e do local que estamos inseridos. 

Foi emocionante, tocante, encantador. Jennifer me emocionou em vários momentos e me colocou para pensar em outros tantos. Só fiquei com ressalvas quanto ao clichê, personagens tão diferentes que irão se apaixonar. Tenho medo do "romantizar doenças", mas a Niven mesmo fala que esse livro é um pouco sobre ela e seu primo. Ela sofreu por estar acima do peso na época da escola e seu primo possui prosopagnosia. Então ela juntou esses pontos e criou uma ficção. Esse também é um presente para seus leitores, para que eles saibam que são amados acima de tudo. Alguém te ama nesse mundo.
Sei o que está pensando: Se você odeia tanto isso, se é um fardo tão grande, emagreça, e seu problema estará resolvido. Mas estou confortável assim. Talvez eu perca mais peso. Talvez não. Mas o que as outras pessoas têm a ver com isso? Quer dizer, desde que eu não sente em cima delas, quem se importa?

2 comentários :

  1. Oi, Paula!!
    Tudo bem?

    Adorei sua resenha. Os livros da Jennifer Niven parecem ser sempre tocantes. Ainda não li Juntando Pedaços, mas com certeza devo me identificar como você se identificou na narrativa. As coisas não são fáceis e depois de um problema, sempre vai surgir outro. Nunca ninguém será perfeito. Mas é fácil imaginar que são, né?
    Com certeza estará na minha lista de desejados!!! :D

    Bjs!!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Já tinha ouvido fla do livro, mas ainda não tinha lido nd q flasse tão bem assim da obra, fiquei super interessada em conhecer a escrita da autora, mto bacana!
    Bjs

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.