Resenha: Sonata em Punk Rock [Cidade da Música #1] - Babi Dewet

quarta-feira, 14 de setembro de 2016


Título: Sonata em Punk Rock
Autor(a): Babi Dewet
Classificação: 4.8 Skoob
Páginas: 300
Editora: Gutenberg
Gênero: Young Adult, Romance Contemporâneo

Valentina Gontcharov, ou Tim, como prefere ser chamada, leva uma vida muito simples com sua mãe. O amor pelo punk rock e o desejo de viver da música foram aos poucos deixados de lado, a situação financeira não era das melhores, mas ao descobrir ter o ouvido absoluto e ser aceita na Academia Margareth Vilela, uma das maiores escolas de música do país, Valentina vai acabar contando com uma forcinha do destino. Seu pai, um famoso violinista. que sempre foi ausente em sua vida, resolve se redimir e ajudar a garota a realizar seu sonho de ingressar na escola de música. 

O que ela não sabia era que lá ia encontrar pessoas tão diferentes umas das outras! Enquanto tenta se enturmar, fazer amizades, aprender novos instrumentos e lidar com seu estilo diferenciado e amor pelo rock em meio a tantas pessoas que pertencem a classes sociais superiores e que se vestem de maneira engomada, Valentina vai conhecer Kim, o asiático gatinho porém super popular da Academia, que além de tudo é um dos melhores pianistas que ela já viu. Conhecendo o novo mundo da música clássica, a garota vai aprender muito mais do que técnicas, mas também sobre amizade e amor.



Desde que soube que Babi lançaria uma nova trilogia que tinha música como pano de fundo, fiquei muito ansiosa pra saber o que é que ela iria nos trazer, me encantei quando soube que a história se passava numa escola de música, com muito rock'n'roll envolvido e ainda se tratava de um livro juvenil, a receita perfeita pra conquistar meu coração <3 E não deu outra, me diverti e me encantei em cada página dessa história recheada com uma playlist maravilhosa, lições de vida muito valiosas e ainda o poder transformador da amizade e do amor.

Valentina é uma protagonista incrível desde o começo, a garota que cresceu sem uma presença paterna presente aprendeu a valorizar muito o seu esforço e o de sua mãe, por isso ela é muito independente, esforçada e decidida, e ainda tem um lado um pouco rebelde (herança do punk rock), e uma ideologia feminista e que eleva a auto-estima da mulher, isso já era o suficiente para me ganhar. Identifiquei muito de mim, e da própria Babi que acompanho nas redes sociais e consegui fazer várias analogias muito positivas. Acho que as jovem e adolescentes precisam de mais mocinhas como a Valentina, que estão dispostas a dar a cara pra bater pra viver seus sonhos, não abrem mão de serem elas mesmas por causa das imposições da sociedade e que estão dispostas a ajudar outras mulheres e terem empatia.

Kim foi um fofo desde o começo! Eu sempre tive essa ideia de que grandes artistas tem a alma um pouco atormentada, e a reclusão que ele aparenta desde o começo, mesmo sendo um garoto lindo e popular, me mostrou muito isso. Aos poucos vamos desvendando sua personalidade hostil e descobrindo um garoto muito inseguro e que não tem culpa da criação que teve, ele só queria poder ter um pouco mais de atenção de sua mãe, e conseguir lidar com seus próprios problemas. Conforme vemos seus sentimentos sendo desenvolvidos por Valentina, aprendemos como isso pode influenciar sua forma de ver a vida, e as melodias que aparecem em sua cabeça quando está próximo dela me deixaram suspirando pro momento em que aquele romance finalmente iria se desenvolver.

Minhas duas críticas ficam para, a idade dos personagens que não achei condizentes com suas atitudes, eu relacionaria a maturidade deles a idade de 16,17 anos, a mesma do público alvo do livro acredito eu, mas na história eles são mais velhos e não fez muito sentido pra mim. O segundo ponto é que achei que o romance demorou um pouco pra se desenvolver, mas percebi só quase no final que esse não era mesmo o foco do livro, mas sim a trajetória da personagem. O final também ficou um pouco aberto, algumas coisas que eu esperava que tivessem sido solucionadas não aconteceram, então aguardo os próximos volumes pra conferir essas amarrações.

A autora trabalhou questões muito importantes para todas as idades, e usou muito a representatividade, inserindo características maravilhosas em todos os seus personagens, mesmo empregando suas ideologias, tudo isso foi feito de uma maneira muito natural e contextualizada, então temos a temática LGBT, racismo, feminismo, deficit de atenção, tudo trabalhado de uma forma linda e que leva o leitor a refletir muito sobre esses temas. Além disso, diversas referências a cultura pop, o universo geek e cultura asiática, o livro é um prato cheio pra quem curte tudo isso, além de uma playlist maravilhosa que vai de Beethoven a The Runaways num segundo, muito encantador, que você pode conferir na integra CLICANDO AQUI!

Com uma narrativa muito atual e muito bem trabalhada, eu me apaixonei por um livro que todas as idades precisam conhecer, a autora insere o leitor no mundo da música de maneira primorosa, e enxergamos o quanto ela mergulhou a fundo na pesquisa e construiu sua história realmente tentando enxergar as mesmas situações que seus personagens. Recomendado para quem ama referências, romance, dramas adolescentes e muito rock'n'roll!

8 comentários :

  1. Adorei a resenha, Carla! Gosto muito da Babi, quero esse livro logo :)

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha e o livro também está lindo! O que me desanimou foi que não é volume único e isso me desmotivou a lê-lo. Mas gostei bastante dos temas que são abordados e de toda a personalidade da Babi (adorei que ela não seja aquela mocinha mimimi que a maioria dos livros apresenta)! E claro que amei que o livro se passe em uma escola de música até mesmo pelo fato que eu nunca tenha lido um livro que se passe nesse cenário. Talvez um dia eu se uma chance ao livro, mas por enquanto passo a leitura, abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o livro é volume único sim, flor! Serão três livros não sequenciais e cada um conta a história de um perder diferente! ^_^

      Excluir
  3. Parece ser bem legal e confesso que tenho uma queda enoooooorme por livros com música no meio assim. É interessante, gosto dessas leituras. Parece ter uma personagem fofa e fácil de gostar, além de temáticas bem atuais e que dão um pano de fundo mais real para a história. Acho que fica fácil de ver aquelas situações acontecendo e se identificar também. Sempre quis ler algo dela e esse livro está parecendo o melhor pra mim no momento.

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada da Babi Dewet mas sempre ouço falar bem dos livros dela, já é a terceira resenha que leio sobre o livro e o saldo é bem positivo. vou colocar na minha lista de leitura. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  5. Tem muito tempo que quero ler os livros dessa autora, e quando soube do lançamento desse livro fiquei bastante entusiasmada, porque amo combinação de livro com musica. Vejo que a história vai aborda vários assuntos atuais, e vejo que ela retrata isso de uma maneira bem leve, e não de forma dramática, quero muito saber como ela vai desenrolar tudo isso junto da personagem. Espero ter a oportunidade de ler esse livro logo.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha e estou desejando muito esse novo livro!! Parece ser ótimo!! A Gutenberg tem lançado títulos muito bons mesmo e só não comprei todos que queria na Bienal por falta de dinheiro!! Hahahaha
    Mas vou adicionar com certeza esse na minha lista a ler ainda!! :D

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. OI Carla!!!
    Nunca li nada da Babi, mas desde a sua primeira trilogia eu fiquei muito interessado, pois adoro livros com influencia e temática musical.
    A sinopse desse livro me deixou bem empolgado, e confesso que principalmente pra ler e escutar a playlist junto kkk
    Abraço.

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.