Resenha: A Indomável Sofia - Georgette Heyes

quinta-feira, 24 de março de 2016


Título: A Indomável Sofia
Autor (a): Georgette Heyer
Classificação: 4.2 [Skoob]
Páginas: 406
Editora: Grupo Editorial Record
Gênero: Romance de Época, Romance Histórico

Na casa de Lady Ombersley quem dita todas as regras é seu filho Charles Rivenhall. Desde que o marido afundou a família em dívidas e Charles recebeu a herança de um parente distante, ele assumiu as responsabilidades do pai, e cuida não apenas das finanças da casa, mas também de todos os seus irmãos. Quando Sir Horace, irmão de Lady Ombersley chega a residência em Berkeley Square, pedindo a irmã que tome conta de sua filha Sofia enquanto ele passa uma temporada no Brasil, a senhora teme que Charles possa não gostar muito dessa decisão.

Sofia Stanton-Lacy é espirituosa, e chegou trazendo todos os seus costumes inusitados a casa da família. Como cresceu viajando pelo mundo com seu pai, a garota acostumou-se a não dar muitas satisfações, além de ter uma língua afiada, e algumas atitudes e gostos excêntricos. Logo encanta sua tia por ser uma moça prestativa, carinhosa com sua prima Cecília e seus primos mais novos, e sendo extremamente ativa, ela trás vida para uma casa que a muito estava apagada. Ao mesmo tempo que demonstra apreço pela prima, Charles vai tentar domar Sofia como sempre fez com seus irmãos, mas ela é um espírito livre, e irritar e desafiar seu primo vai se tornar um jogo que ela adora e no qual pretende se esmerar. Sophia vai pouco a pouco enxergar os problemas dentro do seio familiar, e sutilmente tentar resolvê-los com seu jeito doce e seu olhar visionário do mundo, ela só não esperava perder o coração para os membros de sua nova família.


Com essa capa linda, como não se apaixonar por mais um romance de época encantador? Georgette Heyer publicou seu primeiro livro em 1921, portanto não estamos falando de uma autora contemporânea como Julia Quinn e Lisa Kleypas. Sua escrita é muito mais parecida com a de Jane Austen, na qual ela realmente se inspirou, mais descritiva, focada no período histórico e costumes da época. Portanto não espere um romance avassalador e envolvente focado no casal mocinha e mocinho, justamente por amar Jane Austen, já compreender seu modelo de escrita, fui com as expectativas corretas, e me apaixonei por uma história que muito além do amor, mostra as mudanças causadas em uma família, por uma jovem com ideais libertadores e uma bondade sem tamanho.


Sofia é encantadora, extremamente inteligente e não tem medo de mostrar isso, como é costume das moças de sua época, que preferiam parecer tímidas e recatadas para agradar os pretendentes. Além de muito bem humorada e sagaz, ela carrega uma bondade e preocupação pelo próximo que faz com que você enxergue o lado bom dos outros também. Ao se dar conta de todos os problemas que permeiam a família Rivenhall, ela quer dar um jeitinho de resolver tudo, ela só quer ver todos felizes, e irritar Charles também.

Charles precisou assumir muito rapidamente todas as sobrecargas da família, agora está noivo da insossa Srta. Wraxton, que ao longo de todo livro, atormenta o jovem rapaz com seus comentários depreciativos e fofocas, principalmente em relação a Sofia. Apesar de gostar da prima, Charles acostumou-se a ter uma atitude ranzinza e controladora, e não vai permitir que Sofia estrague a paz que levou tanto para estabelecer, mas ele não tinha se permitido ver o quanto todos, ele incluso, estavam infelizes até ela chegar.

Nesse relacionamento gato e rato, aos poucos Sofia vai quebrando as barreiras de Charles, o deixando furioso em algumas situações, mas também é óbvio o quanto ela tem feito por sua família, o quanto todos parecem mais receptivos e felizes após a chegada dela. Um livro focado no relacionamento familiar, como uma pessoa de bom coração pode ajudar uma família a restituir seus laços e como através de suas atitudes, planos mirabolantes em alguns deles, ela foi capaz de mostrar a eles um outro lado, o do companheirismo e amor. Acho que ainda tínhamos um espaço para um epílogo, apesar do livro ser extenso, o final foi um pouco corrido, e esperava um pouquinho mais das cenas finais, esse foi o único motivo de não ter dado cinco estrelas.

Me envolvi profundamente com o livro e me diverti com as trapalhadas em que Sofia se metia, ela é mesmo o tipo de mocinha a frente de sua época, sem muitos limites, exceto pelos da sociedade londrina do século XIX, aos quais ela tenta se ater, sem muito sucesso. Ela não tem papas na língua ou medo de enfrentar uma autoridade, e ao mesmo tempo é sensível as dores alheias e dócil e encantadora com todos. Justamente por perceber desde o começo do livro o tipo de foco da autora, não me decepcionei ao não ver cenas intensas de romance, o livro é focado na jornada da personagem e como ela opera mudanças na família. Tenho certeza que Jane Austen teria adorado!


Eu e a Suzzy do blog Livros e Sushi fizemos juntas a leitura, comentamos e fofocamos bastante. Foi muito divertido porque compartilhamos do mesmo amor por esse gênero, e  nos apaixonamos e sofremos juntas e com os personagens. Confira um trechinho do que ela achou do livro e clique aqui pra conferir a resenha dela na integra! 
"O livro me surpreendeu de diversas formas, esperava um romance fofo e o que eu encontrei foi uma heroína totalmente inusitada e divertida. O modo como Sophy se preocupa com as pessoas é inspirador e ela não poupa forças para atingir seus objetivos, sempre pensando nos outros antes dela mesma. Me envolvi inteiramente com a história criada por Georgette Heyer, que apesar de ser da década de 50, foi uma leitura fluida e a linguagem que poderia ser uma obstáculo, nos remeteu a sua época e nos fazendo apaixonar mais ainda. Leitura mais do que recomendada!" 
Suzzy Chiu - Livros e Sushi

10 comentários :

  1. Oi Carla!
    Essa capa é realmente muito linda e faz tempo que quero ler um romance de época, eu adoro os livros da Jane Austen. Fiquei ainda mais interessada nesse livro por não conter "cenas intensas de romance" pois costumam me deixar entediada... rs

    beijos
    http://www.livromaniaca.com/

    ResponderExcluir
  2. Ownnn.. resenha linda!
    Com certeza Sophy foi um personagem que eu não esperava, acostumada a encontrar mocinhas tímidas e caladas, ela é toda ao contrário e esse jogo de gato e rato com o seu primo realmente foi muito bom de acompanhar.
    O livro foi uma surpresa linda e mto boa, gostei mto de ler um romance histórico diferente de Julia Quinn e Lisa Kleypas, a escrita da autora foi muito envolvente!
    Agora vou ter que ler Jane Austen para virar fã tb.
    Adorei ter lido juntas, Carlinha. So quem leu entende o desespero e as doideiras, hahaha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Ainda não li nada de Georgette Heyer, mas esse foi um livro que me surpreender, gostei muito da historia e principalmente da Sofia que pareceu uma personagem engraçada e diferente me deixando curiosa e acho que vai ser bem interessante acompanhar como a sofia vai mudando o Charles, esse é uma livro que já entro na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Amei a resenha... E a Sofia parece ser aquela personagem fantástica... Que não vai deixar você largar o livro enquanto não terminar a leitura... E um romance de época no estilo Jane Austen deve ser tudo de bom!!!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Amo romances de época, com certeza vou ler !

    ResponderExcluir
  7. Oii! Que lindo! Adorei a capa, mais o que me chama atenção é o gênero, amo romances de época...Perfeito! Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Carla!

    Adorei sua resenha. Acabei de ler a resenha da Suzzy também e estou bem empolgada para pegar esse livro.
    A capa é linda e o enredo chama muito atenção. De certa forma é uma volta dos antigos romances de época antes de modernizarem um pouco mais as mocinhas como vemos hoje.

    Mas espero me encantar por Sofia e Charles também!! :D

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi, Carla!
    Eu adoro romances de época e desde que vi esse lançamento fiquei louca para ler. Gostei de saber que a autora tem Jane Austen como inspiração, isso só fez eu ficar ainda mais curiosa para ler.

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  10. Apesar de nunca ter lido um livro histórico, essa capa me encantou e me deixou com muita vontade de ler, mas ainda não consegui terminar Orgulho e Preconceito :/ quem sabe um dia animo de verdade e me jogo (rs)

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.