Resenha: Graffiti Moon - Cath Crowley

domingo, 13 de março de 2016


Título: Graffiti Moon
Autora: Cath Crowley
Classificação: 4.2 (Skoob)
Páginas: 240
Editora: Valentina
Gênero: Young Adult

O ano letivo terminou e o próximo passo de Lucy é ir para a faculdade, ela já tem seu portfólio de peças de vidro pronto para tentar seu ingresso, mas antes de começar a se preocupar com a faculdade ela irá sair com suas amigas - Jazz e Daisy - para curtir a noite. Mas elas não imaginavam que iriam se encontrar com Ed, Leo e Dylan e toda a noite seria uma grande aventura e descoberta.
Jazz e eu uma vez fizemos listas de pessoas que queríamos transar. Ela olhou a minha.
- Aqui só tem personagem de ficção.
- E daí?
- Daí que você precisa de, pelo menos, uma pessoa de verdade. Com que pessoa real você transaria?
- O Sombra - respondi.

Pelos muros da cidade existem vários grafites assinados pelo Sombra e o Poeta. O Sombra grafita e o Poeta complementa essas imagens com seus pensamentos. O sonho de Lucy é se encontrar com o Sombra, e ter a oportunidade de conversar com ele sobre arte. Ela admira seus trabalhos e acredita que compreende o significado por trás deles. Ela sabe onde são os locais da cidade que é permitido para os grafiteiros, porém ela ainda não conseguiu chegar a tempo de encontrar o Sombra. Mas depois que Ed, Leo e Dylan falam que conhecem os dois, ela e suas amigas decidem passar a noite em busca do Sombra e o Poeta junto deles.

Ed e Lucy estudavam juntos e ela nutria sentimentos por ele, mas depois de um encontro turbulento eles nunca mais se viram e essa noite eles iram ter a chance de conversar a respeito. (Adorei o encontro deles) Apenas uma noite para várias descobertas.
Tenho que chegar a tempo. Tenho que encontrar o Sombra. O Poeta também, mas o Sombra principalmente. O cara que pinta no escuro, pinta pássaros presos em muros de tijolos, pessoas perdidas em florestas fantasmas. Caras com corações feitos de grama e garotas empurrando cortadores de gramas. Por um artista que pinta essas coisas. Eu poderia me apaixonar. Completamente.

Eu trabalho com arte e quando me deparei com essa leitura fiquei super encantada, Cath Crowley conseguiu me tocar com sua narrativa! Lucy não é uma menina mimada, ela sabe o que quer e busca por isso. Suas amigas muito divertidas e nada daquele mimimi que as vezes encontramos em livros. Dylan um louco, Leo um amigo para todas as horas e Ed um garoto perdido, me identifiquei muito com ele. Todos eles saíram essa noite sem medo, estavam entregues para o que a noite lhes proporcionassem e posso te dizer que essa noite foi mágica.

O livro é narrado em primeira pessoa pela Lucy e pelo Ed e também encontramos no meio dessas narrações alguns poemas do Poeta. Gostei muito da diagramação do livro e essa capa é sensacional. O livro possui poucas páginas e creio que dê para ler em poucas horas. Uma leitura dinâmica e sem enrolação.

A arte é tão pouco importante hoje para várias pessoas e teve uma frase no livro que me marcou. 
"SE VOCÊ NÃO QUER UMA GERAÇÃO DE ROBÔS, FINANCIE AS ARTES"

Se você já leu esse livro me diga o que achou, e se não acho que deveria ler. 
Esse livro é todo amor. ♡♡♡

4 comentários :

  1. Oi Paula,
    tudo certinho? Não conhecia a obra. Fiquei super interessada. Obrigada por escrever sobre ela.
    Beijos, Fernanda D.
    www.novoromance.com.br - 2 anos de blog (Confira os sorteios)

    ResponderExcluir
  2. Olá...
    Ganhei esse livro no ano passado, mas ainda não li... Gosto muito de Arte também e após ler sua resenha, com certeza vou colocar esse livro entre minhas prioridades.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Quero muito ler o livro da Cath Crowley, gostei bastante da historia, principalmente por ela acontecer em uma noite e achei bem legal o tema que a autora usa, fiquei curiosa sobre os desenhas e os poemas do Sombra e do Poeta !!

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.