Resenha: 172 Horas na Lua - Johan Harstad

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016



Título: 172 Horas na Lua
Autor: Johan Harstad
Classificação:
Páginas: 285
Editora: Novo Conceito
Gênero: Mistério, Drama, Suspense, Young Adult 
No espaço, ninguém pode te ouvir gritar.
Se prepare para um livro "blow minds"!

O ano é 2018. Já faz cinco décadas que o homem pisou na Lua pela primeira vez. Agora a NASA pretende enviar uma nova expedição, para a base lunar DARLAH 2, ainda desconhecida pelo público. Para conseguir apoio e recursos financeiros para futuras expedições, a NASA propôs que além de astronautas capacitados, três adolescentes também fizessem parte da tripulação, desse modo conseguiriam atenção da população.   

A escolha dos adolescentes seria realizada por meio de um sorteio mundial. No qual os três jovens a serem escolhidos para a missão, deveriam estar nos padrões exigidos pela NASA para se inscrever. 

Midore, 16 anos, Japonesa. Mia, 16 anos, Norueguesa. Antoine, 17 anos, Francês. Esses foram os adolescentes sorteados, que passariam 172 horas na Lua. 
Midore Yoshida é uma garota que possui certa dificuldade em fazer amizades na escola, sofria bullying e nunca soube ao certo o motivo de ser um alvo. Seu sonho era sair do Japão e ir viver em Nova York, ir para bem longe, se aventurar, morar com suas únicas amigas em um loft e nunca se casar. Até a oportunidade de ir para a Lua surgir. Era o lugar mais longe que ela poderia ir, e ao retornar ela iria realizar o seu sonho de sair do Japão, com uma grande aventura na bagagem.

Mia Nomeland, uma adolescente rebelde, apreciadora dos clássicos do rock. Possui uma banda com suas melhores amigas, e sonha em realizar uma turnê mundial, viver fazendo o que ela mais gostava: cantar. Mas ir à Lua, definitivamente estava fora dos seus plano. O que ela iria fazer lá? Lá não tem nada, ela não queria ir. Mas foi inscrita pelos pais sem aviso prévio, e após ser selecionada, tentou ver o lado bom de ficar mundialmente conhecida. Quem sabe ao retornar, isso não ajudaria a sua banda a ser conhecida?
"O que tem para fazer na Lua? Ficar olhando pedras com dois outros nerds e acenar para a câmera por uma semana? Não era bem assim que eu planejava passar o ano que vem." ~Mia
Antoine Devereux, um romântico parisiense, que não suportou o término de um namoro e decidiu que ir para a Lua, era a oportunidade de esquecer a ex-namorada. Estudou todas as possibilidades de ser sorteado dentre milhões de adolescentes, e depositou toda sua confiança ao se inscrever.

172 Horas na Lua é dividido em partes. A primeira, narra os preparativos para a expedição. Um pouco da vida de cada adolescente, e algumas ocorrências inexplicáveis que cada um presencia, quando estão à caminho da base da NASA. A segunda parte, narra os acontecimentos assim que eles deixam a Terra. É neste ponto que o livro se torna muito mais interessante. A NASA tem um objetivo ao mandar essa tripulação à Lua, e definitivamente não é para realizar mais uma simples pesquisa do solo lunar. Existe algo lá ...
[...]Um pensamento ocorreu a Antoine sem aviso, mas com grande intensidade. Era mais uma afirmação da verdade do que uma reflexão casual. Nosso lugar não é aqui. Nem um pouco.
Alguns eventos extremamentes fora do comum, começam a perturbar a tripulação assim que aterrissam em solo lunar. O medo começa a dominar cada um deles. E culminar o leitor ao passar as páginas. Passei por alguns momentos de aflição ao ler, e fiquei extremamente curiosa com o enredo misterioso criado por Johan.

É uma ficção científica que recomendo. É um livro bem escrito, descritivo e que planta a semente da dúvida sobre o desfecho da história. Todos conseguirão retornar para casa com uma bagagem de histórias pra contar? Afinal, porque a NASA manteve segredo sobre a base lunar DARLAH 2 por tantos anos? E como é possível inúmeros eventos inexplicáveis começarem a acontecer em um lugar desabitado? Será mesmo que ... ? As respostas para essas perguntas eu fui obtendo ao decorrer da leitura. E o desfecho, foi totalmente surpreendente pra mim. Não era algo que esperava, definitivamente não era. Johan Harstad, soube me contagiar, me assustar, levar à aflição e a pensar: "Imagina se isso acontece de verdade? SOS!". Para aqueles que ainda não leram nenhum tipo de ficção, esse aqui é um excelente livro pra começar!

A edição da Novo Conceito está muito bem feita. Possui algumas fotografias bem interessantes durante alguns capítulos, e que complementam a leitura.

Alguém estava cantando. Levou alguns segundos até perceber que ainda usava os fones de ouvido. Calmamente, Mia sentou-se na cama e pegou o iPod. Eram os Talking Heads. A música se chamava "(Nothing but) Flowers". Era sobre um mundo pós apocalíptico. A pessoa na canção perambulava a céu aberto, sentindo falta de tudo que não existia mais. [...] Ela imaginou a busca desesperada do homem por sinais de algo ele pudesse reconhecer. "Isto seria uma Pizza Hut, mas está coberto por margaridas". A Lua era muito pior, pensou ela, pois nada cresce aqui.

Ps.: Alguns fatos desse livro, realmente aconteceram. São reais! #Creepy

15 comentários :

  1. Eu já vi muitas criticas positivas a respeito desse livro, e a cada nova resenha que eu leio a minha curiosidade só aumenta! Eu adoro livros que nos prendem, que nos deixam aflitos por respostas e em pensar que alguns dos fatos acorridos foram reais, tudo fica perfeito. Lerei, com toda certeza.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Esse vai entrar para lista de próximas aquisições.

    ResponderExcluir
  3. Que curioso, parece ser um livro interessante. Pelo menos a proposta dele é. Acho que nunca tinha me interessado por livros desse tipo antes, mas esse parece ser bem legal, ainda mais considerando que o ano é muito próximo (a louca, imaginando que pode realmente acontecer haha).

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que história interessante, adoooooooorei.
    Quero ler rs, adorei sua resenha.
    Me deixou super na curiosidade.
    Já coloquei na minha listinha de desejados.
    Não li nenhum livro da autora, mas esse parece ser uma leitura diferente e agradável.
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  5. Mih!
    Foi um dos melhores livros que li o ano passado, uma ficção bem escrita, embora tenha achado que o autor deveria ter dado maior ênfase na parte ficcional e não nas personagens.
    “Saber é compreendermos as coisas que mais nos convêm.” (Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Top Comentarista fevereiro, 4 livros e 3 ganhadores, participe!

    ResponderExcluir
  6. Desde seu lançamento que estou de olho nesse livro. Amei a capa e a sinopse;agora, depois de ler algumas resenhas, tão diferentes uma das outras, estou é mega curiosa. Gostei muito da sua resenha.

    ResponderExcluir
  7. Adoro quando a realidade e a ficção se misturam e nos deixam meio que sem saber onde um começa e o outro termina. Desde o lançamento que eu estava querendo ler agora que já li algumas resenhas, sei que vou gostar.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Vi esse livro faz um tempo é achei a sinopse bem interessante e lendo a resenha fiquei muito curiosa para ler pareceu uma historia bem misterioso e cheio de segredos e se tiver oportunidade quero ler !!

    ResponderExcluir
  9. Estou querendo ler esse livro desde que o vi pela primeira vez. A capa chamou-me a atenção e a partir daí passei a ler resenhas e comentários sobre ele. Gosto dessa mistura de ficção com realidade. Você fica vendo o personagem nas linhas do tempo e isso é importante.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Mih!

    Vou te dizer que sempre que vejo essa capa fico aterrorizada com o olho sem íris e com o cara lá sozinho no fundo! Hahahaha
    Parece aquelas capas de filmes de terror, sabe?

    Mas a história é super interessante. Já tinha lido uma resenha antes sobre o livro e fiquei bem empolgada.
    Espero poder checar ele em breve. :)

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acredita que a principio eu nem tinha percebido que era um olho sem íris? kkk mas ao decorrer da história a capa faz um total sentido, e dá até um "medozinho" lá no fundo kkk. Mas é uma livro muitooo bom, vale muito a pena ler. Espero que goste! :)

      Excluir
  11. Eu li esse livro ano passado e confesso que adorei. Logo no começo já dá para ter uma boa ideia do que vamos encontrar pela frente, mas nada me preparou para aquele final. Simplesmente fiquei chocada sem acreditar no que aconteceu. É ótimo mesmo e a edição da editora está maravilhosa. Recomendo para todo mundo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecília, não tem como ficar preparada para AQUELE final. hahahha é tipo, pegadinha do malandro. hahaha ;)

      Excluir
  12. Nossa, gostei muito da história desse livro!! Adoro assitir filmes futuristicos de ficção científica, mas nunca li um livro assim, e esse me pareceu muito interessante!! Fiquei até curiosa ao ler essa resenha... *-* Vou colocá-lo na minha listinha de livros que quero ler haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode adicionar na lista Ray, você vai curtir esse livro. É certeza!

      Excluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.