Resenha: A Morte de Sarai [Na Companhia de Assassinos #01] - J. A Redmerski

domingo, 14 de junho de 2015


Título: A Morte de Sarai (Killing Sarai)
Na Companhia de Assassinos #01
Autor(a): J. A. Redmerski
Páginas: 255
Classificação: 4.5 (Skoob)
Editora: Suma de Letras
Gênero: New Adult, Dark Romance, Drama, Romance Contemporâneo.


"Duvido que um dia eu consiga entender os últimos nove anos da minha vida, e menos ainda os últimos dias. Parada ali, na entrada de um lugar familiar e ainda assim tão estranho pra mim, percebo que não consigo me sentir eu mesma. Ao menos não a pessoa que eu era, ou a pessoa que eu deveria ser se essa oportunidade não tivesse sido tirada de mim por Javier. Pela minha mãe."

Sarai é prisioneira desde quando se lembra. Ela foi levada muito pequena para o México pela mãe, que se envolveu com Javier, um traficante de alto escalão no cartel, e desde então ela vive em um cativeiro. Em meio a violência de todas as formas possíveis, tráfico de pessoas, drogas, armas e sofrendo abusos constantes, ela acabou recebendo um certo nível de proteção por ter se tornado a favorita entre as garotas sequestradas. Sobreviver é um martírio, e a única esperança que ela possui, é escapar dali um dia e conseguir voltar aos Estados Unidos, assim que um misterioso americano aparece para algum tipo de negócio, ela vê nele a sua primeira e única oportunidade de liberdade, ela só não esperava que ele fosse um assassino ainda pior que os que ela já conhecera ao longo da vida.


Victor é um especialista em assassinatos por encomenda, frio, calculista, e extremamente dedicado ao trabalho que é a única coisa que ele conheceu a vida toda. Ele está acostumado a se sujar em nome da Ordem da qual faz parte, e cumprir seu trabalho da maneira correta é seu maior objetivo. Quando se encontrou com Javier para a negociação de mais uma morte, ele não esperava ter uma prisioneira se esgueirando pelo seu carro, muito menos descobrir que a garota é muito mais valiosa para o seu negócio do que o esperado. Entre assassinatos, sangue e uma busca pela liberdade as vidas desses dois vão se cruzar e eles podem vir a encontrar algo que nem sabiam ser possível existir dentro de pessoas com vidas tão diferentes, mas igualmente destruídas.

Eu li muitas resenhas desse livro, principalmente por ser da mesma autora de "Entre o Agora e o Nunca", um dos meus New Adults favoritos, eu sabia que a autora conseguiria me ganhar logo no começo da história, mas confesso que eu estava apreensiva, imaginei que esse seria um livro que ia mexer muito comigo, e acertei em cheio. Em "A Morte de Sarai", conhecemos um enredo completamente diferente de tudo o que você já leu do gênero, além de uma choque de realidade, pois os temas abordados acontecem o tempo todo em nosso país e em todo mundo e não nos damos conta.

"Levei uma vida de isolamento e escravidão, prisioneira de um traficante mexicano que, embora me tratasse com um tipo estranho de gentileza, me maltratava de outras formas. Passei a maior parte da minha juventude dormindo com um homem que eu não amava e com quem eu não queria dormir. E Javier é o único homem com quem já estive sexualmente. Vi estupros, sequestro e todas as formas possíveis de maus-tratos. E vi mortes. Muitas mortes."



A realidade de Sarai é deplorável, e eu me envolvi profundamente no emocional da personagem enquanto ela me narrava a história. Uma garota que perdeu o direito a própria vida, a juventude, a adolescência, arrastada pela própria mãe para um mundo obscuro, onde se aproveitaram e usaram a garota física, emocional e psicologicamente. Então logo no começo, nós sabemos que ela é uma pessoa completamente destruída, que não conhece outra realidade além do cativeiro, da violência e de pessoas horríveis cujo único interesse era se aproveitar dela. Me colocando no lugar da garota, eu não conseguia ter esperança, não conseguia imaginar uma forma de escapar da vida desoladora que lhe impuseram, mas a personagem me impulsionou o tempo inteiro. Sua vontade de recomeçar a vida, de ter uma oportunidade de mostrar ao mundo o que ela poderia oferecer, sua fé que no final ela conseguiria se reerguer depois de tudo o que sofrera, foi o que mais me prendeu ao livro, foi impossível não se imaginar ao lado de Sarai em sua jornada.

Victor foi surpreendente em diversos aspectos, pois sua frieza e crueldade perpetuadas por um passado também destruído e desvinculado de qualquer tipo de sentimentos, acabaram dando lugar a um homem que conseguiu se desprender e sentir compaixão pela realidade de Sarai. Em muitos momentos do livro eu me peguei realmente desejando que ele a matasse, tanto quanto ele gostaria de fazê-lo, por realmente não conseguir ver uma luz no fim do túnel, mas ele ainda me surpreendeu por ter dado credibilidade a ela, e ter colocado em cheque tudo aquilo que ele acreditou ser verdade ao longo de sua vida. A história dos dois é arrebatadora, cheia de emoções e reviravoltas, nos faz ansiar para que tudo dê certo, mesmo que a morte e a destruição seja tudo o que parece acontecer, e o romance não deixa nenhum pouco a desejar, pelo contrário, é tão envolvente que você vai se desesperar pelo próximo volume da série.

A crítica social exposta pela autora é real e esmagadora, saber que milhões de mulheres e crianças são traficadas todos os dias, nos faz imaginar até que ponto a crueldade do ser humano pode chegar, e isso me deixou refletindo muito sobre o livro. Segundas chances, novas oportunidades, e saber que o amor pode surgir em meio a imensas adversidades, são lições que tirei e sem dúvidas vou levar dessa história eletrizante, que mistura amor, suspense e ação de uma maneira única.

"Acho que agora sei como é quando uma pessoa passou metade da vida na prisão e é solta no mundo de novo. Ela não sabe o que fazer consigo mesma, não sabe como voltar a se inserir na sociedade. Fica o tempo todo olhando por cima do ombro. Não consegue acordar mais tarde do que cinco da manhã, nem acreditar que pode escolher o que comer e quando comer. Violência,escuridão e confinamento fazem parte dela a tal ponto que metade do seu ser nunca aprende nenhuma outra forma de viver."


Sobre a Série:
Na Companhia de Assassinos é publicado no Brasil pela Suma de Letras, o lançamento do segundo volume "O Retorno de Izabel" está previsto para Julho, e eu mal posso esperar. A série é composta por cinco livros. Espero que mantenham todas as capas *-*


A Morte de Sarai | O Retorno de Izabel | The Swan and the Jackal | Seeds of Iniquity | The Black Wolf

 
  

17 comentários :

  1. Amiga a sua resenha é a segunda que leio do livro e me apaixonei completamente pelo enredo do livro, apesar da trama ser fria e cruel.

    Amei seu jeito de abordar a história na sua resenha e quero emprestado, preciso saber como essa história se desenrola. hahahaha, estou curiosissima.

    bjs linda

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ei Carla!
    Eu não tinha lido nada sobre esse livro ainda, nem a sinopse, mas a capa tinha me chamado bastante a atenção. Não imaginava, no entanto, que tratava de temas tão densos e reais. Gosto muito de livros que abordam problemas sociais que muitas vezes não recebem a devida atenção, então com certeza entrará na minhas lista de leitura! Ótima resenha, adorei sua foto dramática rsrs. E também espero que mantenham as capas da série, são todas lindas!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ola! Tudo bem¿
    Esse livro parece interesante. Eu tenho vontade de le-lo.
    Adorei a sua resenha.
    Beijos e boas leituras!
    http://abracalibro.blogspot.com.es

    ResponderExcluir
  5. Olha eu gostei bastante da sua resenha, porque como sempre é muito bem escrita
    e acaba nos envolvendo com as histórias dos livros antes da gente realmente conhecer. Mas tipo, eu estou naquele meu momento mais LIGHT e acho que esse não seria o livro para mim por agora, mas com certeza irei querer conhecer, porque deve ser muito bom pelo que você disse. Eu nem sabia que esse livro era da autora do Entre Agora ou Nunca. Falar a verdade nem li nada dela ainda, mas espero gostar bastante =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/06/resenha-o-segredo-de-indie.html

    ResponderExcluir
  6. Nao curto muito o genero.mas as capas ja me chamavam a atencao e depois de ler a resenha bateu aquela vontade de saber mais e ver se vai dar td certo

    ResponderExcluir
  7. Eu adorei esse livro! A história me surpreendeu muito e foi muito alem do que eu espera.
    Como você disse, abordou um realidade.
    Parabéns pela resenha, adorei!
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir
  8. Esse livro é mto tenso, até a capa é dessas que já avisam que não é qualquer estória... Eu quero mto ler e já sei que vou ficar com a estoria dias na minha cabeça.
    E esse choque de realidade realmente faz a gente pensar em como o ser humano pode ser horrivel, a crítica social exposta pela autora com certeza vai me fazer pensar como vc...
    Essa foto com a faca vc quem tirou? Nossa, ficou mto boa, deu ate um nervoso ver esse sangue na faca...

    ResponderExcluir
  9. oi Carla, tudo bem?
    Amei sua resenha! Pela conversa que tivemos sobre o livro no shopping, já tinha percebido o quanto você gostou e o quanto ele é forte. Mas nossa, para chegar ao ponto de você torcer para o Victor matar a Sarai, como uma saída caridosa de um beco sem saída? É porque a coisa é tensa mesmo!
    Vou dar um jeito de ler logo,r s
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?

    Eu adorei ler A Morte de Sarai, e eu nem sabia que essa autora já era famosa por aqui. Estou louca para a continuação chegar logo no Brasil :)

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Personagens frios as vezes nos encantam, embora eu achei a historia intrigante por vários fatores, um deles é mostrar a realidade em que está ao nosso mundo repleto de assassino. O que mais me intrigou no livro foi a vida destruída de Sarai. A capa é eletrizante.

    ResponderExcluir
  12. Li esse livro essa semana e me apaixonei. Quando terminei desejei que o segundo brotasse na minha frente porque eu preciso dele o quanto antes. Não tem como não se envolver com a vida de Sarai sabendo que milhares de mulheres devem estar na mesma situação que ela nesse instante. E que a grande maioria jamais terá um Victor na sua vida. Aliás, me encantei por esse assassino frio. Amei a resenha!

    ResponderExcluir
  13. Olá Carla, tudo bem? Já a algum tempo estou bastante interessada na proposta deste livro, e sua resenha esta ai para confirmar meu interesse. Nunca li nada parecido com esta historia, e sempre leio muitos comentários e resenhas avassaladoras sobre ele. Esta no topo da minha lista de desejados. Espero poder conferir em breve. Um mega beijoooo

    ResponderExcluir
  14. Uma coisa eu tenho que dizer...essas capas são lindas demais! Gosto de drama cheio de conflito e o tema tráfico (seja do que for) dá muito pano pra manga.

    ResponderExcluir
  15. Ques capa maraviosas, meudeusdocéu! Nunca li a outra série da autora e já tinha visto esse livro por aí, mas não parei pra ler as resenhas, e agora ele já tá marcado no meu skoob como 'vou ler', porque sim, hahah. Sua resenha me fez lembrar de Cruzando o Caminho do Sol que também fala sobre tráfico humano e me deixou assustada com essa realidade tão verdadeira, mas que poucos conhecem.
    Abraço.
    sete-viidas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Amor, suspense e ação, tres coisas que juntos só poderiam criar uma história fantastica, e com uma capa tão linda quanto essa é impossivel não querer ler

    ResponderExcluir
  17. Adoro um bom suspense, e pela resenha este parece ser um, adorei a capa também.

    ResponderExcluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.