Resenha: Reiniciados [Slated #01] - Teri Terry

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015


Título: Reiniciados (Slated - livro 01)
Autor(a): Teri Terry
Classificação: 4.3 (Skoob)
Páginas: 430
Editora: Farol Literário
Gênero: Ficção , Ficção Juvenil , Distopia Young Adult


"Éramos todos criminosos, sentenciados - apagariam nossas memórias e personalidades - e assim poderíamos recomeçar. [...] Era uma segunda chance, pela qual deveríamos ser gratos: ela nos manteve fora da prisão, ou da cadeira elétrica. "

Kyla tem 16 anos, e é uma Reiniciada. Ela está tendo uma segunda chance, uma oportunidade de ter uma família, uma nova vida. Para que não cause nenhum tipo de problema para a sociedade ou para o governo, ela é monitorada e eles devem se certificar que ela está feliz. "Quando nos tornamos Reiniciados, eles intensificam a felicidade em nossos perfis psicológicos." Sem recordações do seu passado ou do motivo de ter sido reiniciada, Kyla só deve ser uma boa e educada garota com sorriso no rosto e não gerar nenhum tipo de problema. Não deve fazer perguntas, muito menos indagar as decisões dos seus médicos e/ou monitores, isso não são atitudes tomadas por pessoas como ela, que não possuem nenhum rastro de memória. 

Teri Terry nos apresenta uma Londres que passou por um colapso econômico, um período conturbado, repleto de manifestações de estudantes que deram inicio para ataques terroristas. Após um movimento de Lei e Ordem, de um lado foram criados os Lordeiros, que não toleravam violência e nenhum tipo de desobediência dos civis; e de outro a visão do Partido da Liberdade, de que os jovens manifestantes (e gangues) deviam ser reabilitados. Sendo assim criado o programa denominado Reiniciados, nele os que tiveram a memória apagada teriam um Nivo, um bracelete que controlaria suas emoções de 1 a 10, e te colocaria nos eixos, impedindo que o usuário apresente traços de violência, perigo para a sociedade ou que volte para seus hábitos ruins.
10 é a completa felicidade; 1 é uma raiva que pode matar ou deixar você atordoado ... Se fica abaixo de 3, você está indo pra Terra do Nunca: o Nivo queima o chip em seu cérebro e você desmaia. 
Ao sair do hospital sem memórias, Kyla precisa se adaptar a sua nova vida. Conviver com sua nova família e se inserir na sociedade. O que ela mais quer é ir para o colégio, fazer aula de artes, e se expressar em seus desenhos. É um exercício que faz seu Nivo ficar regular.
No entanto, mesmo quando estava no hospital ela era atormentada por pesadelos, e ao sair, eles continuam. Mas ela não sabe se são realmente frutos de sua imaginação ou fragmentos de memórias do seu antigo eu, mas como saber se eles são verdadeiros ou não? 
Minhas memórias se foram, mas parte de mim se lembra. Meu corpo, meus músculos. Como minha mão esquerda com o lápis. Ele sabia o que fazer no instante em que o coloquei ali. Então não é a mesma coisa que começar do zero, não mesmo. É como se, ao dar o impulso certo, você consiga fazer coisas que tinha esquecido. Quem sabe mais do que sou capaz?
Começando a frequentar a escola, reuniões com um grupo de acompanhamento somente para Reiniciados e suas consultas aos médicas, Kyla vai percebendo que ela não pode confiar em muita gente. Ela tem perguntas, dúvidas sobre o que realmente aconteceu com ela, mas algo em seu subconsciente diz que não é bom ser curiosa. É perigoso. E ela está sempre sendo alertada para não fazer perguntas ou procurar saber mais do que deve, caso contrário medidas seriam tomadas.
Imaginação, cruel e horrível, ou traços de memória que eu não deveria ter? Para onde vou em meus sonhos?
Kyla faz amigos, e um deles é Ben. Outro Reiniciado, que diferente dela, não questiona nada, tem sua vida perfeita, é exatamente como foi programado pra ser. No entanto, após a amizade deles crescer e eles ficarem bem próximos, ela sabe que pode confiar nele. Após alguns acontecimentos na escola, pessoas ao redor de Kyla e Ben começam a desaparecer e serem levados pelos Lordeiros. Mas o que eles fizeram para serem levados? E porque ninguém se importa quando alguém fica desaparecido? Essas perguntas não podem ser feitas em voz alta, e ninguém lhes dará a resposta. Caso contrário, também desapareceriam.


Teri Terry faz uma abordagem bem diferente de outras distopias que já li. Kyla é uma garota esperta, sabe como se comportar, mas aos poucos ela vai tentando obter respostas, junto com Ben seu melhor amigo.Todos ao seu redor só sabem perguntar se ela está bem, se tem alguma coisa que lhe incomoda, a vigilância sobre ela é imensa. 

A narrativa do livro é em primeira  pessoa, narrado pela Kyla. Os capítulos do livro são bem curtos, e a leitura não fica de nenhum modo cansativo. Com suspense, mistério e uma pitada de romance, que é muito bom de acompanhar, o enredo é muito bem construído.  Aos poucos o leitor vai conhecendo o ambiente em que se passa o livro, assim como a protagonista, tudo é revelado gradativamente, e surge uma curiosidade que você acaba se identificando com as mesmas perguntas da personagem, sentimos aflição, medo, curiosidade, como se fossemos a Kyla. Gostei muito do desenvolvimento da relação da Kyla com Ben, a amizade deles aos poucos vai se tornando algo mais, e eles se apóiam um no outro e se empenham para conseguirem respostas juntos. Não vejo a hora de iniciar a leitura do próximo, recomendo a leitura. Thriller distópico que eu adorei!

Próximos livros: 
Fragmentada (Slated - Livro 02)/ Despedaçada (Slated - livro 03)

30 comentários :

  1. Adoro as capas dessa série, sempre quis lê-la, mas nunca aparece uma oportunidade kkkkk.
    O tema abordado é muito interessante, a autora teve uma grande criatividade, isso é o que destaca e faz as distopias terem sucesso hoje em dia.
    Ansiosa para ler <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótima Pâmela, espero que tenha a oportunidade de ler e adore.
      ;) Bjs.

      Excluir
  2. Heey Mih!

    Esse série fez um grande "burburinho" em toda a esfera literária, mas como eu não curto muito distopias, preferi manter distância, porém acho que vou acabar sedendo. Vou solicitar o livro a editora. Beijo!

    PS: ótima resenha :)

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim Gabriel, é aquela trilogia que parece que não vai ser aquilo tudo, mas que é muito boa. Não vejo a hora de ler o próximo. ;) Quando ler espero que goste. Bjs.

      Excluir
  3. Distopia nunca foi o meu gênero preferido. Gostei da resenha, das capas e da proposta, mas não sei se leria. Talvez depois, já que esses dias estou voltada mais para o suspense e terror.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Cecília, nem todo mundo é fã de uma distopia. Mas se você curte um suspense talvez até te agrade, porque o que não falta é mistério e suspense em Reiniciados. ;) Bjs.

      Excluir
  4. Amo essa trilogia <3 Para um amante de distopia, é indispensável a leitura de Slated! Não vejo a hora de ler o último.
    Beijos

    Devaneios Insignificantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Milena, também gostei bastante. Espero gostar muito mais do próximo. Bjs. ;)

      Excluir
  5. Como boa fã de distopias, faz algum tempo que estou de olho nessa trilogia. Além das capas serem maravilhosas, a história e sua premissa me parecem bastante diferentes e originais, o que eu sempre levo em conta na hora de escolher uma leitura. Gostei da forma como a autora construiu o enredo, fragmentando as informações e dando os detalhes gradativamente, acho que isso nos ajuda a ficar um pouco mais por dentro do universo no qual adentramos. Kyla me parece ser uma personagem com muita personalidade, que sabe o que quer e não desiste tão fácil. Gosto disso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Patrini, você sabe como escolher uma leitura. :D Espero que goste bastante de Reiniciados quando tiver a oportunidade de ler. Bjss ;)

      Excluir
  6. Oi, Mih.
    Ainda não li essa saga, mas já está na minha lista há um tempo. Adoro distopias. As capas são lindas e gostei do enredo. Outra coisa que me agrada bastante são os capítulos curtos, deixa a sensação de que a leitura é mais rápida.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Lary, adoro quando os capítulos são curtos também, me dá uma impressão que vou passando pelos capítulos bem rápidos. Se você também gosta, vai ler Reiniciados bem rápido. ;)
      Bjss.

      Excluir
  7. Oiee!
    Distopias raramente funcionam comigo, não sei se porque nunca dei sorte na escolha ou porque o gênero não me agrada mesmo, mas todos os que li acabei demorando muito pra terminar.
    Então por não ter os anteriores e não ser um gênero que me agrade muito prefiro não ler esses, quem sabe no futuro, por enquanto não.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Iêda, as vezes o gênero não funciona para alguns. Como já estou acostumada, gostei bastante da leitura. Se acabar se interessando, espero que goste também. Bjss ;)

      Excluir
  8. Acho que irei ler esse livro mais cedo ou mais tarde. Ele parece ser muito bom e acho que a maioria dos livros publicados pela Farol literário são ótimos.
    Morra por mim e suas continuações são demais, além de A falsa princesa.
    Resenha legal. Só fez me dar mais vontade de ler. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro Morra Por Mim também Nathalia, não vejo a hora de ler a sequência. A Farol geralmente aposta em ótimos títulos não é mesmo?! Estou gostando bastante das publicações da editora. ;)
      Que você goste de Reiniciados também. Bjs. ;)

      Excluir
  9. A ideia desse livro é incrível e foi por isso que me interessei e li ele. Só que não me dei muito bem com jeito que a autora conduziu a narrativa, ela segura demais as descobertas e fez isso no segundo livro também. To com o terceiro para ler e espero que finalize com chave de ouro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Lissandro, realmente em alguns pontos me peguei aflita demais e autora me enrolou com algumas descobertas, que espero que sejam reveladas no segundo volume. Espero que os próximos volumes sejam mais explicativos. ;)
      Bjs.

      Excluir
  10. Oi Mih, tudo bem?

    Estou a procura de thrillers, que a leitura flui bem e tal (como Maze Runner, amei a experiência de leitura!). Acho que esse deve ser uma boa pedida! Bom que é só uma trilogia, não uma série rs.

    Beijos,
    Caroline, do criticandoporai.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Caroline, então acho que você vai gostar. Quando é trilogia é sempre melhor neh, menos livros pra comprar. Bjss. ;)

      Excluir
  11. Sabe que este negócio de capítulos curtos ou longo não me afetam tanto. Tenho este livro, mas não comecei a leitura ainda. Legal que você tenha gostado, espero também gostar.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Rose, acho que quando os capítulos são curtos,a motivação por terminar ele e partir pra outro é maior. Funciona assim comigo rsrsrs Espero que leia e goste também! ;))

      Excluir
  12. Soube bastante sobre essa saga mais não tinha me importado em ler nem mesmo a sinopse.
    Porém, gostei muito do livro, o que mais gosto em livros é quando em algum momento na historias a gente faz as mesmas perguntas que a personagem, isso faz que a entendemos cada vez mais.
    Acho que me daria bem com esse livro, e apesar de tudo com Kyla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, realmente você consegue ver pelos olhos do personagem. É muito bom quando a leitura te envolve assim. ;)
      Espero que goste. Bjs

      Excluir
  13. Não curti o livro,não me despertou nem um pouco de interesse em lê-lo . Esperarei outras resenhas pra ver se me agradam outros livros,pois esse eu não curti .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Gabriela, acaba que algumas distopias n sempre agradam todo mundo neh?! Que pena que não se interessou, é uma história muito boa. ;)
      Bjs

      Excluir
  14. Oi!
    Gostei muito da resenha achei essa distopia bem diferente das que já li, fiquei curiosa sobre a historia e principalmente sobre o passado de Kyla achei as capas dessa serie lindas e pretendo da uma olhada no livro !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Suzana, as capas realmente são lindas. Foi o que me chamou atenção antes mesmo de saber sobre o que abordava o livro. Espero que leia e goste também. ;)
      Bjs.

      Excluir
  15. Desde o lançamento desse livro eu quero lê-lo, só vejo resenhas positivas e todo mundo amando! Mas também eu adoro distopias e é o que está em alta (ou já está diminuindo um pouco, sei lá) então me chamou atenção por ser algo mais original! As capas são realmente lindas, impossível não querer tê-lo na estante.

    beijos
    http://garotanaalcateia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bem legal mesmo. Espero que goste da leitura. ;)

      Excluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.