Textos Reflexivos #01- Preconceito Literário

sábado, 20 de dezembro de 2014



Oi Galera!

O post de hoje é um pouco diferente. Não é comum vocês verem aqui no blog esse tipo de texto reflexivo, mas gostaria de expor algumas coisas que venho pensando constantemente ultimamente. Alguns pensamentos que tem me incomodado e que tem refletido em minhas conversas e em minhas atitudes, e espero que isso traga uma reflexão para vocês também.

A palavra preconceito é formada pelo prefixo latino “pré” (anterioridade,antecedência) mais o substantivo “conceito” (opinião, reputação, julgamento,avaliação). O preconceito é, portanto, o conceito formado antes de se ter os conhecimentos necessários; é a opinião formada antecipadamente, sem maior ponderação.
Segundo o dicionário Aurélio, esse é o significado da palavra:

1 Ideia ou conceito formado antecipadamente e sem fundamento sério ou imparcial.
2 Opinião desfavorável que não é baseada em dados objetivos.
3 Estado de abusão, de cegueira moral.
4 Superstição.

Apesar de ser uma palavra auto explicativa, eu quis trazer essa primeira avaliação para vocês para mostrar o meu ponto de vista. Preconceito é essencialmente julgamento sem conhecimento prévio, e tenho visto isso acontecer a muito tempo no meio literário, vou explicar para vocês como acabei chegando a esse post, quando esse tipo de pensamento já ocupava a minha cabeça a muito tempo.

Fui convidada por alguns novos amigos para nos encontrarmos afim de discutir a respeito de livros e literatura, o que achei uma excelente oportunidade porque não é uma coisa que acontece com frequência, exceto por discussões em grupos online. Não eram pessoas com quem eu tinha intimidade suficiente para expor todos os meus gostos e preferências a principio, mas todos foram bastante inclusivos e eu me senti a vontade. Durante a discussão eu observei uma certa afinidade da maioria por literatura fantástica, um dos gêneros que gosto muito, que praticamente me fizeram adentrar no universo dos livros, mas que hoje em dia, me saturou um pouco, pelo fato de ter lido muito do mesmo. Quando questionada a respeito do que eu estava lendo, eu fui a única da mesa que falou a respeito de um romance contemporâneo, e logo em seguida o assunto foi deixado de lado. Aquela foi uma noite muito agradável, eu me senti um pouco desligada do assunto em alguns momentos justamente por ter tempo que não leio nada de literatura fantástica, mas em nenhum momento fui tratada com desrespeito ou preconceito porque não estava lendo o que não era essencialmente o gênero do restante do grupo.

Todos os dias fico indignada ao entrar em grupos de livros e forúns online e me deparar com agressões verbais, piadas de mal gosto, falta de respeito e discussões acaloradas entre pessoas que acreditam ser superiores as outras por lerem um gênero completamente diferente ao gosto do outro. Nós temos um exemplo muito claro, que me incomoda profundamente todos os dias: Cinquenta Tons de Cinza. Esse livro causou um grande alvoroço quando foi lançado, principalmente por retratar um tema que até hoje é um enorme tabu na nossa sociedade. 



Fato é, que gosto não se discute! Enquanto muitos dizem adorar o livro, e demonstram um amor fora do comum por um personagem cheio de complexos, dramas, psicologicamente perturbado, e que só entra em um relacionamento se envolver uma relação sadomasoquista, como nosso Christian Grey, outros tem repúdio apenas de ouvir falar sobre o livro, porque já ouviram a sobrinha da filha da vizinha dizer que é um livro pornô onde o cara bate na mulher. A liberdade de ler, compreender e se pronunciar a respeito é sua, mas também a de respeitar, que existem pessoas completamente diferentes de você que terão uma opinião contrária, e que pra ela, aquele livro pode ser sim o melhor livro que ela já leu. Afinal, um livro é um livro não é? Você pode não gostar, você pode considerar mal escrito (que é a minha opinião a respeito desse especificamente), você pode achar que é irreal, imoral, totalmente fora de cogitação. Você pode achar a mocinha chata, o mocinho um psicopata por controle, mas isso tudo não vai mudar o fato de ser um Best-Seller mundial que vendeu mais de 70 milhões de cópias apenas em 2012, e que sem dúvidas vai lucrar muitos milhões no lançamento do filme. Isso tudo é suficiente para comprovar, ou ainda são necessários mais dados pra mostrar que essas pessoas que gostam do gênero não são inferiores a ninguém que lê sociologia ou filosofia por exemplo?

Li em vários posts e em várias criticas a respeito desse tema a seguinte ressalva " Sexo Vende", não é preciso ser sagaz para saber disso, afinal de contas a indústria pornográfica lucra bilhões, e muito mais do que você pensa ANUALMENTE! Romances eróticos sempre existiram, mas graças a E.L. James eles deixaram de ficar numa bancada oculta e em prateleiras escondidas nas livrarias, para se tornarem peças em destaque que deram voz ao público feminino, por ser especificamente voltado para as mulheres. Então me diz, isso trouxe algum ponto positivo ou não? Porque o que eu vejo, são mulheres com coragem o suficiente para entrar e comprar esse tipo de livro e não se sentirem envergonhadas mais, porque um homem compra livremente todos os dias nas bancas de revista do nosso país revistas como a Playboy e a Sexy e não sofrem nenhum tipo de represália. Consegue compreender o meu ponto de vista agora? 

Longe de mim associar o feminismo apenas a liberdade sexual, quando na verdade envolve um número enorme de fatores como violência, igualdade de diretos, liberdade de expressão e afins, mas ao meu ver, a liberdade alcançada no meio literário, já é um começo. O número de editoras adquirindo produtos para esse nicho do mercado tem aumentado a cada dia, e pra mim já uma grande vitória.

"Não julgue um livro pela capa" já é uma frase muito comum entre nós, mas também podemos começar a utilizar " Não julgue um gênero, por um único livro" no nosso dia a dia. Você pode estar a um passo de se apaixonar ainda mais por leitura, se arriscando a ler outros gêneros dos quais você nem sequer pode falar nada, por puro preconceito e regra da sociedade. Não seja preconceituoso, não apenas no meio literário, não crie esse tipo de imagem das pessoas, se liberte, não se limite pelos padrões impostos, tenho certeza que você vai se tornar um leitor muito mais consistente e completo, vai poder abrangir vários assuntos e dar opiniões sinceras sobre eles, sem se alterar e sem julgar. Criando diálogos e discussões construtivas, fazemos do mundo um lugar melhor.

Comenta aqui embaixo o que você achou do texto, suas opiniões e conclusões.
Beijos!





16 comentários :

  1. Oi, Carla!
    Adorei seu post! Também detesto preconceito literário e não me importo nenhum pouco com a opinião dos outros sobre o meu gosto literário, eu leio o que tenho vontade e o que desperta meu interesse não importa o que seja. Cinquenta Tons de Cinza é uma das minhas trilogias preferidas, não foi o melhor livro que li e nem o mais bem escrito, mas a história de amor dos personagens conseguiu me conquistar.
    Acho que as pessoas precisam parar de fazer tanto julgamento infundado e até hoje ainda não consegui entender o motivo desse livro incomodar tanto. Afinal, o conteúdo do livro não tem nada que provoque impacto ou surpresa. Parabéns pelo post! ;)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Rafa! Que bom que vc também curtiu o post.
      Eu penso da mesma forma que você, não foi o melhor livro que li e nem o mais bem escrito, mas a historia de amor me ganhou.
      Eu tb não entendo como as pessoas ficaram tão assustadas, livros eróticos existem a anos, vide o livro de Cnatares na Bíblia :P
      HAHAHAH
      beijos e obrigada, adorei seu comentário.

      Excluir
  2. Oi, Carla. Parabéns pelo post.
    Essa coisa de preconceito com certos livros são mesmo um pé no saco. O que mais vejo mesmo em grupos literários, geralmente no facebook, são pessoas que não respeitam a opinião uns dos outros. A saga Crepúsculo era o alvo disso mais pra trás e agora temos esse exemplo gritante que é 50 Tons.
    O fato é: se você não gosta, respeite quem gosta.
    Adorei o texto, parabéns novamente.
    beijos,
    whoosthatgirrl.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata!
      Realmente, onde vi as maiores declarações preconceituosas foram no facebook. Engraçado, as pessoas se escondem atrás de um computador e acham que são as donas do mundo e podem desrespeitar os outros. Esqueci desse exemplo, mas é muito bom, a saga Crepusculo foi um grande alvo de preconceito e fomos bombardeados na época.
      Muito obrigada por ter opinado, foi ótimo!
      Beijos

      Excluir
  3. Olá, leitora nova se apresentanto, encontrei o blog hoje e com ele um ótimo post. Comentando seu texto, eu concordo com o que disse, porém, infelizmente o preconceito faz parte de nosso cotiano e isso não atinge apenas oa gêneros literários como tudo! Não gostar de algo é direito de todos, não ter interesse também, mas ofender ou criticar algo demasiadamente sem ter conhecimento é um cúmulo. Devo admitir que não faço parte do fã clube de 50 Tons, a escrita não me envolveu e não passei do primeiro livro, porém, ainda sim não vejo porque falar mal da trilogia, principalmente quando não conheci profundamente sua história - mas de tanto spoiler por aí e ser um romance erótico não aposto minhas fichas. A questão é que há muita falta de respeito no mundo dos leitores. Gêneros são julgados e quem os aprecia são rotulados e muitas vezes o modismo apenas agrava a situação.
    No fim, tudo que podemos fazer é ignorar o desrespeito alheio e apreciar o que gostamos, sem ligar para esta infeliz caracteristíca do ser humano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karina, seja muito bem vinda!
      Acho que o grande problema, não é falar mal da saga, claro que você tem todo direito de criticar seja positiva ou negativamente, o que mais me incomoda são as ofensas e o baixo nivel que as pessoas utilizam quando se referem a pessoas que gostam do produto, elas são julgadas de maneira inescrupulosa e tratadas como inferiores por ter uma opinião diferente saca? O preconceito com o usuário, e não com o produto. A nossa única solução é realmente ignorar as criticas e ficar em paz com nós mesmas.
      Muito obrigado por trazer sua opinião a discussão, adoro saber o que vcs pensam.
      Beijos

      Excluir
  4. O preconceito é uma coisa horrível, ainda mais no meio literário.
    Isso é uma das coisas mais ruins que existe no mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As pessoas deveriam abrir mais a mente para o novo, preconceito sucks!
      Obrigada pelo comentario Mirian.
      Beijos

      Excluir
  5. Belo texto Carla, acho que os blogueiros deveriam fazer mais posts assim :)
    Acho o preconceito literário uma coisa tão desnecessária que não acho nem palavras pra descrever o que sinto quanto ao tema. Posso dizer que de minha parte, sempre leio alguma coisa antes de criticar, veja bem, criticar no sentido de fazer uma crítica seja ela positiva ou negativa, avaliando todos os pormenores da narrativa. Xingar, ofender e etc não, nunca. Ofender uma pessoa pelo seu gosto é o cúmulo. Usando seu próprio exemplo, nunca fui muito com a cara de 50 tons de cinza, mas peguei o livro para ler e tirar minhas conclusões. Achei livro uma bosta, não pelo sexo, mas sim pela escrita mal feita e os personagens sem graça, nem quis ler os outros livros depois disso, mas nunca xinguei ninguém por gostar. Eu mesma tenho uma trilogia um pouco erótica na minha estante. Parece que o preconceito literário virou "modinha" principalmente nos grupos do facebook. É um saco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Nathi, fiquei feliz demais por ter dito isso!
      Concordo super com vc, todos tem direito a tirar suas próprias conclusões, mas ofender outra pessoa por não ter a mesma opinião? É ser muito cabeça pequena, concorda?
      O facebook é o lugar onde isso mais repercute, como eu disse, o pessoal se enconde atrás da tela e acha que pode vomitar merda pros outros.
      Muito obrigada por opinar!!
      Beijos

      Excluir
  6. Eu abomino todo e qualquer tipo de Preconceito e o no meio literário é um dos mais absurdos que existe atualmente, concordo em número, gênero e grau com o seu texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milena! Tb sou dessas odeio todos os tipo de preconceito, só quis trazer um que tivesse mais a ver com nosso conteúdo.
      Obrigada pela visita.
      Beijos

      Excluir
  7. Adorei o texto,concordo plenamente com você . Preconceito é algo tão ruim e infelizmente está presente nos nossos dias independente do assunto abordado .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Gabi, pois é, parece que ta infiltrado na nossa sociedade né? Por isso quis levantar o tema aqui, acho que a mudança tem que começar pela gente né?
      Beijos

      Excluir
  8. Oi carla,
    eu gosto muito de ler romances. Esse gênero é sempre minha prioridade. Então, volta e meia sinto esse tipo de preconceito. Penso que a palavra de ordem deveria ser RESPEITO. Afnal, gosto não se discute.
    Bjs, Fernanda D.
    novoromance.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi FÊ!
      Tb penso assim, a verdade é que RESPEITO é um direito de todos os individuos, mas as pessoas parecem não pensar assim. Tb sou fã dos romances, e acbaei me apaixonando pelos eróticos, não tenho vergonha, e se alguém vier me rebaixar por isso, vai levar. ahahhaha, levantando esse tipo de discussão podemos crescer e enfrentar esse preconceito.
      Beijos

      Excluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.