Resenha: Youkai - Roxane Norris

quarta-feira, 11 de setembro de 2013


Título: Youkai
Autora: Roxane Norris
Editora: Literata
Classificação: 4.5 [Skoob ]
Páginas: 301

Viver entre o céu e o inferno não é nada fácil!

Youkai é o terceiro título lançado pela minha querida amiga Roxane Norris e foi um dos livros que eu trouxe da Bienal (contei um pouquinho de como conheci a Rô nesse post ), eu estava curiosa, pois sabia que o livro envolvia bastante da cultura japonesa, que eu gosto muito, mas eu fiquei surpresa com o desenvolvimento dos detalhes da história.

Heilel era o anjo da guarda responsavél pela alma de Hanya, por quem ele passou a ter um sentimento mais que especial, ele deveria acompanhar a alma dela até que chegasse sua hora, mas é obrigado a deixá-la quando é convocado a assumir um cargo de alto padrão no Reikai -o plano de julgamento- e deixa Miguel, seu "irmão" para cuidar dela durante sua ausência, ele não contava no entanto que Hanya sofreria tanto por não ter seu anjo para protegê-la e acreditando que ele a abandonou, comete suícidio. Cabe portanto, a ninguém menos que Heilel julgá-la. Ele precisa tomar uma decisão conflitante, enviar a alma de quem ama para o inferno ou tentar salvá-la de alguma forma. Mas o amor é sacrificio, e Heilel tenta a todo custo negociar a situação, abrindo mão de sua posição no céu para que Hanya não seja enviada ao Meikai, e assim Deus permite que ele se vá, se tornando assim um Youkai, o braço direito do Diabo. Milênios depois, após ter mudado seu nome várias vezes, o ex anjo conhecido agora como Akuma se vê enfrentando um novo desafio, a alma de Hanya reencarnou, e envolvido com duas mulheres diferentes ele precisa descobrir em qual dos corpos Hanya está e impedir que o Diabo continue o seu jogo, repetindo a história novamente.

- Quer abrir mão mesmo dele? - As palavras contra o seu pescoço.- Parece-me tão puro...

- Não posso salvá-lo de si mesmo.
***
A premissa da história me encantou e toda a desenvoltura com a  cultura japonesa também. Mas eu achei algumas partes da história um tanto quanto confusas, e até mesmo no final você não consegue compreender muito bem onde algumas partes estão se passando, se dentro da cabeça de Aine,(a noiva de Akuma, em quem ele acredita estar a alma de Hanya) ou se no plano terrestre. Acredito que poderia haver uma melhor explicação disso e dos diálogos, em alguns eu fiquei completamente perdida por não saber quem estava envolvido na cena, a característica que a autora mais focava era os olhos e o que era para ser uma descrição diferente, se tornou cansativo durante o livro por ser mencionado tantas vezes.
A personalidade de Akuma me encantou, sua desenvoltura, sua coragem, sua disposição em fazer sacríficios por amor, o altruísmo, o sarcasmo e sua beleza tão belamente construídas me deixaram com vontade de conhecê-lo pessoalmente e perguntar a ele o que ele estava pensando e preciso dizer que essa capa não faz justiça a como ele é bem descrito. Aine por sua vez me irritou, achei que todo o passado dela e sua história de vida foram muito bem construídas ( a parte dramática da história) mas a personalidade dela me irritava, o que na verdade era compreensivel pelo fato de ela ser uma adolescente de 17 anos que sonhava com o amor mas só teve sofrimento na mão de seu pai, noiva de um cara que ela nunca conheceu e do qual esperava o melhor,e não a rejeição que ele apresenta quando se conhecem, mas as suas mudanças constantes de comportamento eram muito inconvenientes, ela queria ser tratada como mulher mas o tempo todo era uma menina mimada, e até o final da história eu ainda preferia que Akuma ficasse com Carine, se eu também não tivesse amado Miguel.

A editora deixou a desejar na capa e na diagramação, pelo menos no meu exemplar muitas palavras estavam fora do lugar, até mesmo na página errada, e tivemos muitos erros ortográficos o que não tira a beleza da história mas não pode deixar de ser citado. Youkai me deixou presa nessa aposta confusa entre o céu e o inferno e mais uma vez apaixonada por um personagem lindamente construído como Akuma, a humanidade dele é comovente o fato de ele ter o bem e o mal dentro de si gerou um equilibrio e um personagem perfeitos. Para terminar faço um apelo, leiam livros nacionais! Vamos ajudar os nossos autores e valorizar o trabalho deles, temos tantas histórias lindas e bem escritas aguardando pra fazerem parte de nossas vidas e as vezes não damos valor. Farei um post em breve indicando lindos livros nacionais pra vocês.

A Rô menciona essa música no começo do livro e vou deixar aqui pra vocês escutarem:
Say- One Republic :)


Se você curtiu essa resenha, deixe seu comentário e visite nossa página no Facebook .

2 comentários :

  1. Amei a resenha flor, desculpa não ter vindo antes!
    Te conhecer na Bienal foi incrível! Um sonho msm!!
    Saímos do virtual para a realidade!
    Obrigada por tudo, viu?
    Beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RÔ!
      Orgulho é ter um comentário da autora na minha resenha!
      Fiqqquei feliz demais de te conhecer, e essa foi apenas a primeira vez que nos vimos!
      BEEEIJOS

      Excluir

Hey, gostou da postagem?
Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
O Paradise Books agradece seu comentário, obrigado pela visita!
obs.: Não respondemos comentários em anônimo; Não é permitido o uso palavras ofensivas; Não compartilhamos livros, isso vai contra a política de direitos autorais.